Código de Trânsito, aplicação para todos?

By
O codigo de transito e as pessoas, comportamento No Brasil fazem muitas leis de grande abrangência e rigor na aplicação, mas isso ocorre só no papel.


Um exemplo do meu pensamento é o Código de Trânsito, que em seus artigos prevê punição para os pedestres, mas até hoje nunca se ouviu falar desta aplicação.


Estou falando nisso, pois observo o comportamento das pessoas no trânsito, tanto as motorizadas como os pedestres.


Outro dia vinha caminhando por uma rua de mão dupla quando vi um casal, de mãos-dadas, deixarem a calçada e ingressarem na rua sem olhar para os dois lados. Vinha um motoqueiro de um dos lados que teve que refrear bruscamente para não atropelar o casal. Essas pessoas estavam a poucos metros de um faixa de segurança do tipo elevada. O rapaz da moto gritou alguma coisa sobre usar a faixa e o homem ainda mandou alguns palavrões e fez gestos obscenos.


Normalmente nos casos de acidente de trânsito parece que o pedestre é sempre inocente. Nesse caso se tivesse ocorrido o atropelamento a manchete seria “motoqueiro atropela casal na Rua Venâncio Aires” e não “casal causa a queda de motoqueiro na Rua Venâncio Aires”.


Eu sou pedestre na maioria do tempo e motorista em outros e por isso posso perceber quanto é complicada a relação desses elementos no trânsito. Todos querem ter razão, quando estão dirigindo não obedecem às normas de trânsito e quando estão caminhando querem cruzar as ruas no local em que estão, não esperam o sinal favorável e nem procuram cruzar na faixa.


Aqui em Santa Maria tem uma rodovia que cruza no meio de um bairro bastante populoso e por isso, durante anos, foi pedida a construção de uma passarela. Atendido ao pedido as pessoas simplesmente cruzam a rodovia e dizem que perdem muito tempo se forem usar a passarela. Continuam sendo atropeladas e agora pedem outras providências para diminuir os acidentes.


No Código de Trânsito há previsão de multa para pedestres que cruzam a rua fora da faixa distante menos de 50 metros. Só que é letra morta, nunca foi regulamentado e nem passa pela cabeça das autoridades tomarem qualquer atitude.


Assim vamos vivendo numa guerra em que há vitimas de todos os lados, todos os dias. Todos pedem providências, fazem passeata quando ocorre um acidente mais grave, mas fazer a sua parte, isso ninguém está disposto.
Este artigo foi publicado no Diário de Santa Maria.

Se gostou do post subscreva nosso FEED.

8 comentários:

  1. O problema dessa lei e outras tantas no Brasil é que os caras só pensam no impacto "marketeiro" da lei (Nossa como somos oragnizados. Até pedestre toma multa) e não no lado prático da coisa. São leis que pedem uma regulamentação, pois estão em aberto.
    Ah .. fique tranqüilo. A questão da inocência do pedestre é só aparente. É claro que não existe inocência pré-definida. Isso é cerceamento do direito de defesa e quando cai em um tribunal as alegações e as provas colocam isso por terra.
    Faixas, sinais, passarelas, trânsito.. enfim.. o problema é a falta de civilidade da maioria das pessoas, sejam elas pedestres ou motoristas.

    ResponderExcluir
  2. Tem toda razão, Catarino.
    As leis de trânsito, em sua maioria, só existem no papel.

    Perdi a conta de quantas vezes vejo carros mudando de pista sem dar seta. Isso não é infração? Nunca tive notícias de alguém multado. E com relação aos pedestres, nem se fala. Se arriscam por não querer esperar 20, 30 segundos, e também nunca vi nenhum guarda advertir ninguém. É fuego...

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Um pouco de educação certamente não faria mal a ninguém, mas isso é démodé, coisa de tonto, por isso que não fazem, que pena!!!!

    ResponderExcluir
  4. olha eu acho que o problema na maioria do Brasil é o orgulho das pessoas, o pedreste acha que nunca está errado, ja o motorista pensa o msmo, e sempre ficam nesta briguinha que não leva a nada.
    _________
    http://www.tecnojogos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Mas esse é o país onde Leis "pegam" ou "não pegam", e não é só no trânsito. Quantas outras Leis existem que não são respeitadas? De Gaulle estava certo...

    ResponderExcluir
  6. Olá catarino!
    Concordo com o que os amigos disseram acima e mais...vejo que, em relação aos pedestres, a coisa começa cada vez mais cedo. moro próxima à duas escolas e vejo o comportamento de crianças e adolescentes quando vão ou voltam das duas. Simplesmente tomam toda a rua e, caso algum motorista buzine para passar, é alvo de palavróes na hora! E isso por crianças desde seus 6 anos de idade. Agora imagine a bagunça se alguma é atropelada? Enquanto isso, as calçadas ficam vazias. A Tonda Escolar que, teoricamente, deveria cuidar da segurança destes alunos, simplesmente passa por eles, sem ao menos alertá-los sobre o perigo de andarem literalmente "no meio da rua". Realmente não dá mais para saber onde começa o erro e nem por onde começar a arrumar esta bagunça!

    ResponderExcluir
  7. Oi Catarino,
    Tenho observado que os pedestres, motoqueiros e ciclistas são os que mais desrespeitam as leis do transito. Vejo que alguns malucos que transitam nas ruas não tem sequer amor a sua própria vida.

    ResponderExcluir
  8. Bom assunto para ser debatido. Acho que desde criançinha, como fizemos na Escola Jerônimo Coelho, para nós é tema transversal em todas as turmas e séries, pois serão os futuros motoristas e pedestres de nossas cidades. Está dando resultado, as crianças gostam e somos auxiliados uma vez por semana por uma Policial Feminina da Brigada Militar que muito contribui nos nossos projetos sobre o trânsito.
    Abração.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts