Aposentadoria por idade, nada mudou.

By
Aposentadoria por idade na Previdencia Social
No final do ano passado o Ministro da Previdência anunciou que as pessoas iriam se aposentar por idade possuindo, como requisito, idade e um documento de identidade. No primeiro dia útil fui ver como funcionaria essa grande novidade, pois trabalho na Previdência Social e não tinha conhecimento de que haveria alteração.


Na verdade não houve nenhuma mudança quanto ao direito das pessoas se aposentarem por idade. Continua precisando ter idade mínima, 60 anos para mulheres e 65 para homens, e carência, 14 anos de contribuição para quem ingressou na Previdência antes de 07/1991 e 15 anos para os demais.


Tire suas dúvidas sobre a Previdência
O que mudou é que os dados existentes no Cadastro Nacional de Informações Sociais poderão ser utilizados sem a necessidade de apresentar documentos que comprovem os vínculos. Antes utilizávamos como prova plena os vínculos de 1994 em diante e agora pode ser utilizado desde o ano de 1976.


Com a notícia divulgada em todos os canais de televisão e jornais impressos as pessoas correram para a Previdência com a esperança de que obteriam aposentadoria por idade sem ter as contribuições mínimas. Só no primeiro dia houve, em nossa agência, centenas de pessoas pedindo informações. Muitos nos chamaram de burros e desinformados quando explicávamos que era necessário possuir a carência mínima em contribuições.


Essa facilidade divulgada de que uma pessoa poderá se aposentar em 30 minutos tem um alcance pequeno, pois poucas pessoas têm todos os seus dados devidamente atualizados. Para obter o benefício rapidamente é necessário que todos os vínculos e contribuições estejam devidamente lançados no sistema. Caso haja dados faltantes será necessário apresentar os documentos para que seja feito os devidos acertos. Se a pessoa fez contribuições como autônomo terá que apresentar os carnês com as contribuições feitas antes de 1985, pois os lançamentos estão atualizados somente após essa data.


As informações acima não foram divulgadas e com isso deu-se a impressão de que houve um grande avanço nos direitos da população quando na verdade houve uma desburocratização que vai eliminar a necessidade de apresentação de documentos, facilitando a vida dos segurados e também dos servidores que terão seus trabalhos agilizados.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.

15 comentários:

  1. Legal seu esclarecimento...

    Quando são dadas informações pela metade assim de uma coisa que poderia facilitar a vida do cidadão dando uma falsa sensação de melhoria, soa com uma tentativa de autopromoção de alguém ou de algum grupo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Catarino!

    De fato, a imprensa deu ênfase aos "30 minutos" que o contribuinte teria para ter sua aposentadoria. No entanto, pelos menos as reportagens que vi, era dito a respeito da necessidade de ter os dados atualizados no sistema.

    O problema, creio eu, está nas pessoas que querem ouvir apenas aquilo que é convenientes para elas. Quem sofre com isso são vocês que trabalham na Previdência, que nada têm a ver com a história.

    Abraços e boa quarta.

    ResponderExcluir
  3. Como sempre é o povo que paga a conta, e voces da previdencia mais trabalho...


    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Estive hoje na agência do inss de minha cidade e estava super lotada por pessoas de idade e completamente desinformadas do assunto.Tava o maior tumulto ,e o que já era lento,ficou um caos.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Estava na hora de melhorar, para quê tanta papelada n hora de se aposentar, não é!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi, Catarino!

    Puxa vida, adorei as informações que você postou sobre aposentadoria. Sem qerer fazer mea culpa, mas a imprensa manchetou esse dado e esqueceu de explicar os poréns...daí as pessoas ficaram empolgadas, é claro.

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Deviam tomar mais cuidado quando da divulgação e esclarecer melhor para não ocorrer tumultos como estes. As pessoas que contribuiram durante uma vida não merecem passar por isto.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Acho que as informações que chegam até as pessoas são distorcidas pela imprensa inclusive colocando o povo em alvoroço quando surge algo sobre mudança na previdência.Muito boa e esclarecedora sua postagem.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  9. Só há necessidade de apresentar as contribuições relativas a autonomia antes de 1985? Como empregado não?

    Aguardo ansiosa é o fim do fator previdenciário!... Vc acha que vai passar?

    ResponderExcluir
  10. Quero ser igual ao meu avô de 80 anos, trabalhar até a morte :-D

    Ele sabe tanto de PC quanto eu.
    Em alguns assuntos até é um pouco difícil acompanhar.

    Afinal, um homem que escreveu um livro sobre a cidade de Fruta - MG, que instalou a primeira escada rolante de São Paulo e do Brasil, que construiu uma torre de TV em Frutal, que fala cinco línguas (Inglês, Espanhol, Italiano, Francês, Alemão e... Tubpi Guarani), nunca fez curso superior, nunca teve curso especializado, dirigiu até avião, sendo que nunca teve aula.

    É engenheiro, mas nunca cursou. Constrói sistemas de informátia e nunca cursou.

    E esses velhos gagás ficam olhando o tempo passar... ah, fala sério meu, vá caçar o que fazer, esses velhos ranzinzas!!! Putz

    Meus vizinhos velhos morreram vendo o tempo passar, ficavam na varanda (lembro-me até hoje) olhando o tempo, lendo jornal, sentados na cadeira, olhando pro nada, esperando a morte!!!

    Vá caçar o que fazer bando de vagabundos.

    Aí vem um e fala: "é, tem que aposentar, pois está com problema aqui e ali"

    Meu avô tem centenas de problemas, quase morreu de câncer de próstata, tem diabetes e etc... e não reclama da vida, e... continua trabalhando.

    Meu avô, um exemplo de vida :-D

    Perdão pelo post comprido Catarino...

    ResponderExcluir
  11. os fucionarios que trabalham na previdência social tem que ser mais bem treinados pra trabalhar com idosos porque alguns deles são uns tremendos cavalos olha que eles serão idosos um dia é isso e certo. abraços

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde!
    Eu tinha uma loja onde minha mae trabalhou sem registro por 4 anos,durante esse tempo ela nao contribuiu para o INSS.
    Como ela pode fazer para pagar esses anos retroativos e se aposentar por idade?
    Grata
    Jessica

    ResponderExcluir
  13. Jessica
    Não há como pagar tempo trabalhado sem registro.

    Consultor

    ResponderExcluir
  14. Prezado Sr. Catarino,

    Possuo duas inscrições cadastradas no INSS. A 1ª de nº 1.130.704.282-6, cadastrada em 01/10/1991, como Contribuinte Individual e a 2ª de nº 1.166.294.189-1, cadastrada em 25/10/2000.

    Na 1ª inscrição, fiz apenas um recolhimento com competência 10/1991. Na 2ª, contribuí desde 04/2003 até 03/2009, totalizando 73 contribuições somados os recolhimentos das duas inscrições.

    Ciente de que para me aposentar por idade – tenho 69 anos, devo completar o período de carência de 15 anos, recolhendo aos cofres da Previdência o valor correspondente a 8 anos e 11 meses, pergunto:

    1. Devo recolher na 1ª inscrição, a partir de novembro/1991 até completar as 180 contribuições?

    2. Devo recolher com base na 2ª inscrição, a partir de outubro/2000 – data da inscrição – até março/2003, período em que não houve recolhimento, completando o nº de contribuições na 1ª inscrição até o total de 180?

    3. Qual o cálculo mais vantajoso?

    Para seu conhecimento, em julho/2009 fui a uma agência do INSS para fazer os cálculos das contribuições a serem recolhidas para efeito da minha aposentadoria por idade. Foram feitos 2 cálculos: um, com competências consolidadas de 04/1995 a 04/2001, de valor R$7.401,28 e outro, com competências consolidadas de 01/1997 a 02/1999, de valor R$1.926,31 que, somados, atingiram o montante de R$9.327,59.

    De posse das GPS e por exclusica incapacidade financeira naquele momento, deixei de recolher as citadas guias.

    Agora, em junho/2010, retornei à mesma agência para concluir o processo da aposentadoria. Para minha surpresa, o cálculo que me foi apresentado importou em R$32.751,44 – competências de 12/1996 a 03/2003. Interpelada a funcionária sobre a brutal diferença entre os cálculos, simplesmente me informou que a tabela de correção havia mudado.

    Peço-lhe me informar se está correta a informação da funcionária.

    Antecipando os meus melhores agradecimentos aguardo resposta com muita ansiedade, rogando a Deus que lhe dê muita saúde e paz extensivas a sua família.

    Eni F. Guimarães.

    ResponderExcluir
  15. Eni
    Para você tirar a dúvida pode entrar no site http://www.previdencia.gov.br/conteudoDinamico.php?id=54
    e fazer o cálculo e ver se está correto, não tenho como dizer se o primeiro ou o segundo cálculo está correto.

    Consultor

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts