Fumante passivo também fica doente.

By
Fumante passivo também fica doente.

O ato de fumar não prejudica somente o fumante, também o não fumante é atingido pela fumaça. O fumante passivo pode desenvolver doenças como o que é narrado na reportagem abaixo que saiu no Caderno Vida do Jornal Zero Hora.

A exposição à fumaça do cigarro alheio pode aumentar o risco de desenvolver demência e outras alterações do sistema cognitivo, afirma um estudo publicado pelo British Medical Journal (www.bmj.com).

Pesquisas anteriores já tinham estabelecido um vínculo entre ser fumante e sofrer demência, e também foi comprovado que pode existir um risco para as funções cognitivas das crianças e dos adolescentes expostos à fumaça.

No entanto, o trabalho da Universidade de Cambridge (Reino Unido) é o primeiro a mostrar que existe uma relação entre o fumo passivo e o desenvolvimento de demência ou outros problemas neurológicos.

Os autores analisaram amostras de saliva de quase 5 mil adultos com mais de 50 anos que não eram fumantes, procurando rastros de cotinina, um produto da nicotina que pode ser encontrado na saliva até 25 horas após a exposição ao cigarro.

Com os resultados, os especialistas concluíram que o contato com a fumaça parece aumentar as probabilidades de desenvolver algum tipo de deficiência cognitiva.

A relação entre a exposição à fumaça e a deterioração das funções cognitivas poderia ser explicada pelo fato de que, como já foi comprovado, ser fumante passivo aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardíacas, e essas patologias são associadas com um maior risco de demência.


Se gostou do post
subscreva nosso FEED.

14 comentários:

  1. Oi! Tudo bom? Pertenço aquela geração que ficou entre os fumantes e os não-fumantes, ficamos no limbo, nossos pais fumavam, nossos amigos experimentavam, mas sentíamos que não era legal...ufa, escapamos. Não sou fumante. Mas lembro que, em determinada época da vida profissional, convivi com uma pessoa que fumava quase dois maços de cigarro por dia...gente, me sentia mal, "fedia" a cigarro... desenvolvi verdadeira alergia, a tal ponto que, na atualidade, não consigo ficar no mesmo espaço, não aberto, em que exista fumantes. Li o Caderno Vida e penso que foi uma grande sacada sua trazer este discussão pra cá. Abçs e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Tudo bom? Pertenço aquela geração que ficou entre os fumantes e os não-fumantes, ficamos no limbo, nossos pais fumavam, nossos amigos experimentavam, mas sentíamos que não era legal...ufa, escapamos. Não sou fumante. Mas lembro que, em determinada época da vida profissional, convivi com uma pessoa que fumava quase dois maços de cigarro por dia...gente, me sentia mal, "fedia" a cigarro... desenvolvi verdadeira alergia, a tal ponto que, na atualidade, não consigo ficar no mesmo espaço, não aberto, em que exista fumantes. Li o Caderno Vida e penso que foi uma grande sacada sua trazer este discussão pra cá. Abçs e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Catarino estou de volta ao seu espaço, quero parabeniza-lo pelo excelente trabalho. Este tema é maravilhoso e vc foi muito feliz na sua abordagem, parabéns. Maravilha!
    Obrigado. Sucesso, fique com Deus.
    Valdemir Reis

    ResponderExcluir
  4. muito certo... basta de cigarrillo y humo de tabaco... perjudicial para la salud...

    boa semana!

    ResponderExcluir
  5. Eu tive a pouca sorte de trabalhar por muitos anos com fumantes agressivos e certamente me prejudiquei muito por isso. Infelizmente a maioria não admite que o mal se estende também para os que estão a sua volta.

    Abração

    ResponderExcluir
  6. Catarino, tem o problema de saúde provocado pelo cigarro, mas eu digo outro. Os gastos gerados por eles, e quem paga a conta.
    O cara se mata porque quer, e quando tem problemas de saúde nós, os que não fumam, somos obrigados a pagar o tratamento deles. Quanto o SUS gasta tratando fumantes?
    E o mesmo ocorre com quem tem plano de saúde. Certamente o custo dos fumantes é apurado e dividido por todos, inclusive por aqueles que odeiam cigarro.

    []'s

    ResponderExcluir
  7. Olá Catarino
    Fico furiosa quando não tem jeito e acabo respirando a fumaça do cigarro alheio...não tem nada mais irritante do que estar numa fila e o individuo da frente começar a fumar...tem leis para proteger o não fumante mas até isso acontecer de fato...

    Gostei do artigo

    ResponderExcluir
  8. E as pessoas não se conscientizam disso! E todos pagamos o pato! um abração,chica

    ResponderExcluir
  9. Nem me fale, odeiooooo cigarro e tem um vizinho que fuma na janela e me empesteia a casa!

    buáaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  10. Olá Catarino, o pior que alguns fumantes não se dão conta disto. Acho que fuma quem quer e não os que não querem serem obrigados a fumar indiretamente.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Olá, Catarino. Tudo bem? Sou a Clarissa e trabalho na Edelman, agência de comunicação digital do site ComoTudoFunciona www.hsw.com.br Cheguei aqui por outro blog, é sempre bom navegar na blogosfera. Sempre dá ótimas ideias para novas pautas.
    Uma curiosidade sobre fumar, ou melhor parar de fumar: o corpo se recupera super rápido do cigarro. O sangue se normaliza após 8 horas sem fumar.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Olha só! Eu já tinha lido uma pesquisa uma vez que a pessoa não fumante tem uma probabilidade maior de vier a ter problemas, provenientes do cigarro, do que os próprios fumantes. Tinha a ver com o corpo estar mais preparado para combater a droga. E agora surge mais essa. É só mais uma prova que fumar é um suicídio. Não só para a pessoa, como para as pessoas ao seu redor.

    Felizmente, não vivo em um ambiente com fumantes. Dou graças a Deus por isso.

    Abraço Catarino.

    ResponderExcluir
  13. Você sabe como é a lei antifumo em Minas Gerais?
    No final do ano passado, o deputado Alencar da Silveira Jr conseguiu aprovar sua lei que proíbe o cigarro em ambientes coletivos fechados públicos e privados em Minas Gerais. A nova lei respeita a saúde do não fumante e, ao mesmo tempo, garante a liberdade daqueles que gostam do cigarro. É que a lei aqui, diferente de como foi aprovado no Rio e em São Paulo, permite o fumo em locais específicos, como em calçadas de bares abertas ou até mesmo dentro de fumódromos, desde que separado por barreiras físicas e com sistema de exaustão de fumaça.
    Desde que entrou em vigor, em abril deste ano, a lei antifumo do Alencar está mudando o hábito dos frequentadores de bares, restaurantes e boates. Pessoas que fumavam dentro desses ambientes passaram a fumar do lado de fora, como calçadas e varandas, sem incomodar as pessoas ao redor.
    Para deputado estadual MG vote: 12212

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts