Transgressão, essa doença tem cura?

By
Transgressão, essa doença tem cura?Todos nós transgredimos em alguma coisa. Parece que as pessoas sempre desrespeitam as leis e também as normas.


No prédio onde moro, quando sai reunião de condomínio, todos concordam que é preciso melhorar a segurança. Meu carro e de alguns vizinhos já foram arrombados. Bicicletas são roubadas e na última semana até o vaso com uma palmeira que havia no meu andar.

Foi estabelecido em reunião que as portas do prédio devem ficar sempre trancadas e após as 22 horas devidamente chaveadas. O que foi tratado nunca é cumprido, sempre que saio ou chego ao prédio as portas estão encostadas, dando acesso a qualquer pessoa. Muitas vezes somos surpreendidos pelo toque da campainha com entregadores que, por encontrarem as portas abertas, sobem sem se anunciarem. Já encontrei pessoas dizendo que o morador do apto tal não estava em casa e não consegue sair, pergunto como entrou e dizem que alguém deixou entrar. São normas simples e mesmo assim não são cumpridas e colocam em risco todos os moradores.

Outro lugar em que todos transgridem é nas estradas, parece que todo mundo fica louco quando entra em um carro. Eu tenho muito medo de dirigir em estradas, principalmente perto de grandes cidades. Para ir à praia temos que passar pela região metropolitana de Porto Alegre e se estamos a 100 por hora, o motorista que vem atrás começa a encostar e alguns fazem sinal de luz. Mas como aumentar a velocidade se temos que ver as placas para não errar o caminho?

Na auto-estrada é uma loucura total, mesmo na pista de baixa velocidade, são três pistas com velocidades de 80, 90 e 100. É uma corrida maluca e todos os dias há acidentes e sempre causados por excesso de velocidade com alguma imprudência a mais.

Depois dos acidentes dizem que é o trânsito das rodovias que matam, que são as estradas mal conservadas, sinalização falha, mas ninguém diz que foi por culpa do motorista que correu demais, que não observar que era proibido ultrapassar.

Será que essa doença um dia terá cura? O número de mortes tem aumentado todos os dias e os prejuízos materiais também. E nem sempre é o transgressor que sofre as conseqüências, muitas vezes é o que vem fazendo o certo que leva a pior.

Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.

15 comentários:

  1. Essa característica é inerte ao brasileiro, não bastando a transgressão ainda se vangloriam desta.

    Ótimo texto, Catarino!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Geralmente, quando nos convém, pensamos que as leis e as normas são feitas para os outros e não para nós. Este é problema. A cura é educação.
    Belo post.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Sei bem o que é isso que você descreveu, também já morei em prédio e era bem pior do que no seu rsrsrsrrs. Atualmente moro em casa e as coisas melhoraram bastante.
    Sei que aqui não é bem o local adequado, mas quero te pedir uma parceria de links entre os nossos blogs, já te acompanho no Dihitt e seria muito bom um link entre as nossas páginas.
    Se aceitar me avisa que na hora eu te linko.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Catarino!

    Essa transgressão acontece pq os valores estão muito mudados: a pessoa honesta é taxada como idiota e as mal-caráter como esperta. Além disso, todo mundo acha que o problema é sempre do outro - nunca é nosso. Se as pessoas não se conscientizarem que viver em coletivo significa respeitar o próximo, com o mínimo de civilidade, essas coisas ainda vão continuar acontecendo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Muito bom seu texto.Tanto em relação a prdios e condominios, como em relação ao transito maluco que tem vitimado tanta gente.
    Não suporto a disputa dos que pegam a estrada querendo cortar todo mundo. As estradas em tod Brasil é uma vergonha, mas os motoristas ajudam muito no caos com suas imprudências.

    ResponderExcluir
  6. Oi amigo, obrigado, seu link já está lá e virei seu fã também!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Solução tem sim, ferrar os transgressores com penalidades altíssimas. Não ir na cadeia, isso é bobeira.
    Correu de carro, expôs outro ao risco? Multa: o carro, não importa qual.
    Descumpriu norma, multa altíssima. E tudo isso sem direito nenhum de recorrer. Pegou no flagrante é multa e ponto.
    Mas esperar que os transgressores que fazem a lei façam essas leis é esperar demais.

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente,Catarino, essas trangressões existem e acho, existirão sempre.As pessoas acham que podem fazer "só uma" e assim, cada um vai fazendo a sua e dá nisso. Uns não respeitam o trânsito e suas leis, outros, as convenções de prédios outros não cuidam da preservação do ambiente, desperdiçam água, etc...Mas, não podemos ficar apenas indignados. Devemos falar e principalmente, dar nosso exemplo. Um ótimo dia,abraço,chica

    ResponderExcluir
  9. Pois é Catarino, vivemos em um país onde as pessoas não respeitam nada, nem é questão de educação, mas de visão do bem comum e coletividade, cheguei ontem de SC e ví absurdos, assaltos em aptos, padarias e na estrada, pessoas esmagadas em acidentes. Parece que estamos vivendo uma fase de loucura total, desequilíbrio mental,sei lá se punir seria a solução, pois faltaria lugar na cadeia para tantos erros.

    ResponderExcluir
  10. Não sei se a transgressão tem cura, mas sei que ser punido pela transgressão, principalmente se esta punição foi no bolso do indivíduo, surte efeitos. O problema é que a transgressão "vem de cima", os transgressores "se dão bem", então o que é "furar uma fila", colar numa prova, se "crimes" mais sérios não são punidos. Vivemos uma cultura de transgressão e, na escola, francamente, o professor que cumpre as determinações é tido como transgressor, enquanto o verdadeiro transgressor, aquele que não cumpre as normas da direção, que não tem idéia a respeito do regimento é tido como bom, "parcero"...sou pessimista, penso que algumas gerações já foram perdidas...infelizmente!

    ResponderExcluir
  11. Infelizmente, acredito que não tenha cura. Como brasileiros nos acostumamos mal.

    O único jeito é cada um irmos lutando e fazendo a nossa parte. Quem sabe através do exemplo, outros aprendem... "água mole em pedra dura..."

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  12. Catarino,

    Você citou os que transgridem nos prédios, na auto-estrada e no trânsito. Tenho certeza de que você não citou outros exemplos porque são infinitos.
    Para mim, o que falta é educação doméstica. Quando temos uma educação "de berço", com certeza não cometemos esse tipo de coisa.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. A palavra chave é EDUCAÇÃO.
    Enquanto não for investido todos os recursos na educação as coisa vão repetir-se infinitamente.

    ResponderExcluir
  14. A falta de limites nas pessoas tem aumentado a cada dia. Tem a ver com educação sim, acredito, mas educação de berço, de casa, de família. Trabalho com crianças a partir de 3 anos e por mais que elas sejam precoces em aprender as coisas da tecnologia, retrocedem no quesito limite! Para formar uma simples fila e se deslocar até um determinado ponto, muitos se comportam como os motoristas nas estradas: ultrapassam, correm, batem e criam conflitos.

    Talvez os próprios pais não sabem o conceito de limites!

    Um abraço.
    Marcelo.

    ResponderExcluir
  15. A questão toda tem como base a educação, e a mudança cultural de se querer levar vantagem em tudo. Um abraço. Drauzio Milagres.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts