Violência nas escolas, até quando?

By
Veja estas duas charges que foram publicadas hoje no jornal Zero Hora, nelas não há nada de engrassado, pois a violência nas escolas está ocupando espaço nos noticiários todos os dias, parece que esta crescendo. É preciso uma ação dos pais, escolas e governo para que isso acabe, senão vamos ficar sem professores ou sem escolas.


Palavras, violencia nas escolasE você o que pensa sobre este tema, violência nas escolas?


Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.

Se gostou do post subscreva nosso FEED.

13 comentários:

  1. aquela ideia do PM residente era tri legal - uma outra coisa é acabar com a impunidade do menor / tem que descer a porrada e o professor tem que ter autoridade para disciplinar - muita gente vai a aula pela merenda e pela bolsa miseria...fica dificil...acho que a disciplina, por mais rigorosa nunca é demais e a saida é por ai...castigar e punir...se portam feito animais selvagens...devem ser punidos como animais, mas nao como animais selvagens e sim como humanos de má indole que somente a privaçao da liberdade e a mudança de valores pessoal podera acontecer através do chicote e da vergonha.

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Bem que eu nem gostaria de ver essas charges aqui...mas como você mesmo comentou, está aí, no nosso meio, acontece a qualquer momento, perto de nós.
    Ao que o André disse de algumas (poucas, graças a Deus) que vão á escola por merenda, bolsa, tal, eu acrescento: até trificar. Esses dias aconteceu aqui em minha cidade (interior). Fora que aluno menos já matou outro, já mandou acdeiras em professora,...NÃO É MOLE NÃO. E ainda vêm falar que o professor precisa ter mais AMOR. A famílias, que tem a função de educar SIM. Essa deve dar amor.

    Lena

    ResponderExcluir
  3. Isso é uma soma de irresponsabilidade dos pais com a certeza da impunidade. Os políticos fazem o favor de não atualizar nosso código penal, o que faz com que nossas crianças saibam que podem fazer o que quiserem. E ai do professor se revidar. Será demitido, condenado e esse sim vai para a cadeia. Um efeito cascata de absurdos.

    Abração

    ResponderExcluir
  4. Oi, Catarino! Fico triste por estarmos vivendo numa época de valores invertidos. Os alunos agridem os professores. Professores são, em alguns casos, despreparados. E a impunidade ajuda a dar a violência. Gosto muito de ilustração como recurso informativo e reflexivo nos meios de comunicação, mas sinceramente achei que esse ilustrador pegou muito pesado. Pareceu-me até um incentivo, ao invés de crítica.

    Abraço,

    =]
    -------------------
    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Fico extasiada e cada vez mais preocupada com o que ando vendo. Que coisa! Cadê os limites? Um pouquinho de hierarquia faz bem!um abração,chica

    ResponderExcluir
  6. Quando da minha época de estudante, qualquer bilhete, o boletim, as provas de meio e fim de ano, tinha que ter a assinatura do pai, que era notificado dos elogios e das queixas contra o filho. Levei algumas surras por conversar demais na sala de aula.
    Hoje, o professor tem até medo de mandar bilhetes com recado aos pais. Leve-se em conta de que alguns pais contribuem diretamente para esta violência. Passam a mão pela cabeça do filho e o trás em cima do andor.
    O trabalho do professor também não é honrado, nem valorizado. É visto mais como um estranho e até inimigo, que aquele que tem grande parcele na boa formação da criança. Se a criança comenta em casa qualquer episódio que se deu na aula, alguns pais querem "tirar satisfação" ou partem logo para a ameaça: "Deixe-a comigo, ela vai ver só!".
    O despreparo, creio eu, deve-se mais à falta de incentivo ao professor, do que dele próprio. Para se reciclar, em boa parte dos casos, tem que gastar do próprio bolso.
    Abraço,
    Regly

    ResponderExcluir
  7. Vc Trouxe a triste realidade e o descaso com a educação nesse país. Quando esse pessoal vai acordar?

    ResponderExcluir
  8. Catarino
    Alunos, pais de alunos, diretores, donos de instituições de ensino e toda a comunidade nas proximidades das escolas ganharam um forte aliado na busca por mais segurança. Desde julho de 2007 está em vigor, na cidade de São Paulo, a Lei 14.492, que estabelece como prioritárias, na questão de segurança, as áreas onde estão instaladas as escolas públicas ou particulares.
    Agora, caberá à prefeitura fiscalizar as ações dos órgãos responsáveis por calçadas, iluminação, sinalização de trânsito, poda de árvores, vendedores ambulantes, conservação de praças, terrenos baldios, limpeza urbana, entre outras questões.

    Infelizmente esta lei não estabelece penas, uma vez que o poder público já possui normas para isso, porém possibilita a organização da sociedade para identificar os riscos presentes nas áreas escolares e agir junto ao poder público, exigindo iniciativas que ajudem a afastar os malfeitores das proximidades das instituições de ensino, lembrando, que muitas vezes os delinquentes são menores de idade.

    Assim, não se pode esquecer que a lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) protege demais certas crianças e adolescentes, impedindo uma ação mais ativa e rigorosa do poder público.

    Hoje temos crianças e adolescentes que vão à escola simplesmente para brigar (apanhar ou bater) entre eles, sem contar os alunos que agridem professores, física e moralmente, porque se veem amparados pelo ECA e pelo Código Penal Decreto-Lei n.º 2.848, de 7 de Dezembro de 1940, que prevê no seu art. 27: “Os menores de 18 (dezoito) anos são penalmente inimputáveis, ficando sujeitos às normas estabelecidas na legislação especial.”
    Abraços
    Felipe

    ResponderExcluir
  9. Olá, Catarino!

    Este é um tema bem actual.
    A violência na escola é o espelho da violência na sociedade.
    Enquanto os pais, principais responsáveis pela educação das crianças e jovens não forem responsabilizados pela indisciplina e violência nas escolas, não se irá a lado nenhum.
    Encontrar bodes expiatórios nos professores é fácil e serve bem as políticas de desresponsabilização dos verdadeiros culpados pelo ambiente que se vive nas escolas.
    Em Portugal, a violência nas escolas também é cada vez maior, mas o governo tenta esconder os números crescentes dessa violência e atribui-lhes pouco significado, afirmando que são casos meramente pontuais.
    Tristes sociedades que desprestigiam e achincalham os profissionais do ensino.
    Um abraço,

    Milouska

    ResponderExcluir
  10. A violência na escola sempre existiu e sempre existirá, infelizmente, isso não tem como mudar, pois a porcaria do governo não dá suporte à educação, infelizmente o Brasil é assim.

    ResponderExcluir
  11. esses maluco nas escolas ñ tem oque fzer eles de vez de estudar vai pra fazer oque ñ presta devia levar um cacete dos pais

    ResponderExcluir
  12. todos os dias
    com]cordo com vc juninho

    ResponderExcluir
  13. Acredito também, que todos temos uma parcela de culpa, para toda essa violência. Pais que trabalham o dia inteiro, e não tem tempo de dar atenção necessária para os filhos,sem poder educá-los,vem pra escola indiciplinados professores e o ensino do Brasil, já está caduco demais. Velho. As crianças vivem em um mundo da tecnologia em dia, dinâmica, correria,estão sempre ligados a tudo e a todos. O ensino não tem significados, pra eles, não entra em seu convívio social . E o governo por sua vez, não faz a sua parte não constrói escolas, para que a sala de aula esteja com menos crianças, para q o professor possa dar uma atenção para os mesmos.
    Só sei de uma coisa, esses adolescentes, estão nos dando uma respostas de comportamento, que poucos estão se importando. É preciso abrir os olhos!

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts