A bela e a fera.

By
A bela e a fera

No livro A bela e a Fera a escritora Clarice Lispector conta várias histórias. São contos onde os personagens são mulheres com muitos traumas e transtornos psicológicos.

A história que dá nome ao livro, a bela e a fera, nos conta que uma mulher muito rica, esposa de um banqueiro, vai ao cabeleireiro e quando chega à rua percebe que falta uma hora para seu motorista vir lhe buscar. Pensa em tomar um táxi, mas lembra que tem somente uma nota de alto valor e o taxista provavelmente não teria troco. Então tem uma grande ideia, para ela uma aventura extraordinária, aguardar o motorista na rua, parada na calçada.

Sua grande aventura começa a ter novos elementos, eis que surge um mendigo que lhe pede um trocado para comprar comida. Ela fica muito assustada e depois pergunta quanto teria que dar. O mendigo responde que normalmente dão uns trocados ou o que a pessoa tiver. Então ela pega a única nota que tem e pergunta se aquela quantia é suficiente. O mendigo fica assustado e pergunta se ela está de sacanagem com ele, pois o valor é muito alto. Ela diz que é tudo o que tem e que ele pode pegar. Ainda meio desconfiado ele pega e pensa em quanta comida poderá comprar com esse valor.

Depois de muitas divagações sobre a existência de pobres e ricos, a mulher pensa sobre sua vida de luxo e festas e que em seu mundo não há pobres quanto mais mendigo. Nunca tinha visto um, nem de dentro do seu carro e agora estava frente a frente.

Para completar sua grande aventura resolveu sentar no meio-fio da calçada ao lado do mendigo. Nesse instante chega seu motorista e pensa que ela passou mal e a coloca no carro e assim a personagem volta para seu mundo maravilhoso e o mendigo fica na calçada onde vive a procura de alguns trocados.

Para a mulher foi a maior aventura de sua vida e para o mendigo foi um acontecimento inusitado, pois mesmo ganhando uma grande quantia sua vida não mudará.

Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post
subscreva nosso FEED.

8 comentários:

  1. A Clarice é mestra em construir personagens e retratar seu lado psicológico.

    ResponderExcluir
  2. Olá Catarino!
    Clarice Lispector dispensa maiores comentários, quem nunca a leu não sabe o que está perdendo!
    Esse conto é um retrato reduzido de nossa sociedade, poucos com muito, e milhões sem quase nada.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Você postou um texto de minha escritora favorita da obra dela destaco a hora da estrela e a paixão segundo gh todos seus textos e contos tem uma profundidade e falam da alma humana alguns com certa ironia e graça.

    ResponderExcluir
  4. Te add tanbém no Blogdosbogs!
    E add a minha lista do Day byday!

    Adorei teu blog!

    abraços
    Elaine

    ResponderExcluir
  5. Fiquei tão curiosa que vou procurar para comprar.
    Adorei ler a sinopse.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Marvilhoso,Clarisse sempre foi clara ao mostrar a realidade.

    ResponderExcluir
  7. Oi... Clarice é especialíssima, sempre retratou a alma humana em seu aspecto mais profundo, assim como também no contexto social... Clarice é para sempre... Adorei o blog...

    Maadje.

    ResponderExcluir
  8. Eu li muito pouco dessa autora, mas gostei de tudo. Vou procurar esse livro de contos para comprar.
    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts