Quinze anos sem Mario Quintana.

By
Palavras, quinze anos sem Mario Quintana
Mário Quintana, poeta gaúcho nascido em Alegrete, em 30 de julho de 1906,  morreu em 5 de maio de 1994, em Porto Alegre.
Trabalhou em vários jornais gaúchos. Traduziu Proust, Conrad, Balzac, e outros autores de importância. Em 1940, lançou a Rua dos Cataventos, seu Primeiro livro de poesias. Ao que seguiram Canções (1946), Sapato Florido (1948), O aprendiz de Feiticeiro (1950), Espelho Mágico (1951), Quintanares (1976), Apontamentos de História Sobrenatural (1976), A Vaca e o Hipogrifo (1977), Prosa e Verso (1978), Baú de Espantos (1986), Preparativos de Viagem (1987), além de varias antologias.
Hoje, 5 de maio, faz quinze anos que perdemos esse grande poeta. Um poeta que gostava das coisas simples da vida.
POEMINHA DO CONTRA
Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!

Fonte Wikipedia

Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.

6 comentários:

  1. Falar em Mário Quintana é falar de simplicidade, poesia e humildade. Que bom que ele nos deixou estas obras primas. Eles passarão eu passarinho. Parabéns pela lembrança, Catarino.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Catarino, maravilhosa lembrança do Mário Quintana que nos deixou um legado fantástico!
    Parabéns pela linda matéria!
    Bjos,
    Luka

    ResponderExcluir
  3. Sem dúvida, gande poeta!
    Também autor de frases de efeito.
    Parabéns pelo lembrete.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, este mini poema dele deve ser conhecido pelo brasil inteiro praticamente.
    Realmente foi um grande poeta.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. tenho vinte e um anos..qdo eu era pequena morava no centro de Poa e lembro de minha mae falar ..é aqui.. acho q era um hotel..n lembro direito que mora Mario Quintana.Eu nem sabia quem era..hj admiro muito as obras dele..bju

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts