Ter um milhão de amigos, só no twitter.

By
Ter um milhão de amigos, só no twitter.

O texto abaixo foi escrito por Antonio Brás Constante e estou publicando com a autorização do autor. O título original é “O que fazer com um milhão de amigos”.

Nos tempos da jovem guarda um dos hits de sucesso era aquele que dizia: “eu quero ter um milhão de amigos...”, algo que provavelmente só poderia ser possível na china, onde existem mais de um bilhão de habitantes, ou seja, alguns milhões seriam quase nada. Não é à toa que se os chineses resolvessem pular da cama todos ao mesmo tempo, e tropeçassem, e ao tropeçar se agarrassem ao ropeiro e o ropeiro também caísse, a onda sísmica provocada causaria devastadoras catástrofes e até mesmo, porque não dizer, catástrofes devastadoras (talvez isso explique porque milhares de chineses vivem em condições desumanas, morando em lugares apertados, onde ninguém conseguiria pular, ter uma cama, ou quem dirá então, um armário).

Se a música fosse sucesso nos dias de hoje, alguns até poderiam pensar que para tornar realidade tal desejo de ter tantos amigos, bastaria se cadastrar em algum site de relacionamento como o Orkut (onde tudo que escrevemos é interpretado como SPAM e bloqueado). Mesmo assim, um milhão de pessoas é muita gente. Para se ter uma ideia do montante, mesmo no orkut, o indivíduo teria que adicionar a cada dia cem novos amigos, e ainda assim, ele precisaria de, aproximadamente, uns trinta anos para conseguir alcançar a cifra milionária (salvo se ele utilizasse alguma falcatrua virtual, dessas que o orkut não pega por estar mais preocupado em infernizar seus usuários normais que somente querem trocar mensagens com seus amigos).

Caso, milagrosamente, alguém conseguisse tantos amigos, e resolvesse ligar para eles ao menos uma vez por ano, teria quer gastar no máximo doze segundos com cada um, e teria que utilizar dez horas por dia nessas ligações, durante o ano inteiro para falar com todos eles. Falaria apenas um mero “olá”, e ouviria um “tudo bem”, deixando a seqüência da conversa para o próximo ano.

Se quisesse presenteá-los, também ao menos uma vez por ano (afinal, eles são seus amigos), comprando presentes em lojas de R$ 1,99, gastaria anualmente quase dois milhões de reais em lembrancinhas (sem calcular o valor do frete, etc.). Claro que haveria a contra partida, já que também receberia presentes deles (sem ter espaço para guardá-los). Reunir os amigos para uma festinha? Nem pensar, pois além do gasto absurdo, este número de pessoas lotaria quase dez estádios de futebol, do tamanho do Maracanã.

Vi em uma reportagem que cada pessoa se relaciona com aproximadamente de 1.700 outras pessoas durante sua vida (entenda-se por relacionamento qualquer ato onde pelo menos ela acabe conhecendo o nome de seus contatos), um número bem aquém do vultoso milhão almejado pelo Rei.

Dependendo da situação, até que o tal milhão não representaria muita coisa, por exemplo, um milhão de cruzeiros hoje em dia não é nada, mas já representou fortunas, ou nem tanto, visto que chegamos a ter em nossa economia notas de 500.000,00 (quinhentos mil cruzeiros), que eram utilizadas para pagar, entre outras coisas, o salário mínimo da época. Por isso, os desejos (quando financeiros) devem ser sempre feitos em dólar, para que no eventual acaso de que sejam atendidos, não fiquem defasados.

No que diz respeito à amizade, a qualidade tem muito mais valor do que a quantidade. Boas amizades necessitam de doação de ambas as partes, de companheirismo e dedicação, entre tantos outros ingredientes, para se enraizarem, e tudo isso demanda tempo. Enfim, quem quer ter um milhão de amigos, acaba por não ter nenhum.


Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post
subscreva nosso FEED.

6 comentários:

  1. Eu prefiro mesmo ouvir a música e apenas sonhar! Ter mil amigos no diHITT já dá um trabalho danado! Quero agradar a todos e acabo por esquecer da grande maioria. Nem com os amigos reais (que são pouquíssimos) nós conseguimos manter um contato satisfatório. Imagine um milhão de amigos, então?

    Abraõs

    ResponderExcluir
  2. A qualidade dos amigos é que é a questão.

    Como sempre trabalhei na área comercial sei da importância de se manter contatos e bons contatos.
    Aqui no dihitt, twitter ou qualquer uma rede social temos que dar valor as pessoas que por ventura nos seguem o que apreciam nossa presença em tais redes.
    Mas que é trabalhoso isso é, mas muito gratificante.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Um belo texto Catarino. Acho que a qualidade é mais importante do que a quantidade de amigos. Mas se temos pelo um bom amigo e agimos como tal, acho que ele pode tranquilamente representar um milhão ou mais de amigos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Caracas, Catarino. Que ótima seleção de texto!
    Dei boas risadas e pensadas na leitura, hehe.
    E realmente, qualidade de amizades é melhor que quantidade (e isso se aplica até nos blogs, hehe).
    Mas o interessante é que podemos ter vários e bons amigos, só precisamos saber escolher!
    Abração e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom seu post.
    Vc sabia q ainda não aprendi a usar direito o Twitter?
    Não consigo usar as ferramentas que oferece, enfim...
    Feliz dia do Amigo atrasado.
    Bjão

    ResponderExcluir
  6. ter um milhão de amigos não, mas ter alguns amigo de verdade, isto sim faz a diferença...fuiiiiiii

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts