Teste. Você está desanimado?

By
Teste. Você está desanimado?

O desânimo é aquela sensação que mais parece à falta de todas as outras. É como se os nossos sentimentos de alegria, força de vontade, ânimo, inspiração, etc. tivessem saído de dentro de nós para ir tomar um lanche lá na esquina da vida e esquecido de voltar. Ou seja, pode-se dizer que estar desanimado, é estar com o estoque vazio de sentimentos.

Ele gruda em nós feito um carrapato, drena nossa força de vontade tal qual uma sanguessuga e incomoda mais que barulho de mosquito em acampamento de verão, sem falar que é mais chato que propaganda política.

Em uma primeira análise, o desânimo é visto como uma mescla de preguiça, cansaço e sono, mas isto não é totalmente verdade, pois para todos estes, uma cama macia acompanhada de uma boa noite de sono resolvem o problema. Já no caso do desânimo, não. Até para descansar nos sentimos desanimados.

Quando estamos no serviço e encontramos alguém nesta situação, verificamos que ele parece distraído, parado, contemplativo. Como se estivesse em contato cósmico com o núcleo de algum universo invisível. Mas, ao invés disso, está apenas tomado de um imenso vácuo existencial. Sem vontade de ficar no emprego ou mesmo de ir embora, pois para esse tipo de mal, qualquer lugar acaba servindo para que aquele pobre “montinho humano” onde está hospedado fique em total estado de marasmo absoluto.

Este sentimento não escolhe lugar, profissão ou idade. Pode acontecer com um político (nesses casos geralmente quem fica tomado de desânimo é a plateia em meio aos seus discursos), ou mesmo com um mero escritor, buscando inspiração para falar desse assunto tão desanimador.

Pessoas com stress ou com depressão tendem a conviver de forma mais íntima com o desânimo dentro de si. É como se fosse uma pedra gigantesca amarrada aos seus tornozelos puxando-as cada vez mais para o fundo de seus males.

Nos dias de hoje, mesmo com toda concorrência acirrada pela qual passamos, o desânimo se torna cada vez mais constante em nosso mundo. Causado pela falta de perspectiva em nossas vidas. Nos colocando em uma caixinha de melancolia, que aos poucos vai se apertando e nos sufocando, tirando totalmente nossa vontade de viver.

Mas não se preocupe, com certeza você não está se sentindo assim. Pessoas com desânimo não gostam de ler, principalmente se a leitura for de textos que falem sobre este assunto. Parabéns, você passou no teste.

SOBRE O AUTOR: Antonio Brás Constante se define como um eterno aprendiz de escritor, amigo e amante da musa inspiração. Lançou recentemente o livro: “Hoje é seu aniversário – PREPARE-SE”, disponível pela editora AGE (www.editoraage.com.br). E-mail de contato: abrasc@terra.com.br


Se gostou do post subscreva nosso FEED.

6 comentários:

  1. Adorei esse texto,muito bem construído.Parabéns!!! Estou sentindo a falta do link do Compartilhando alí nos Blogs amigos.Beijão

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto, Catarino.

    O autor descreve na perfeição esse estado de espírito, que afinal, quando se instala em nós mina toda a estrutura.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. O que mais amei foi a língua para fora! Eu vivo fazendo isso! Desanimada... pouco... mas cansada sim e com pressa tambem!

    O texto é formidável!

    Obrigada pelo alerta, eu não sabia!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. SAUDAÇÕES!
    AMIGO CATARINO,
    Um texto educativo que explana variáveis do desânimo, o segredo é não desanimar, matar dois leões de problemas por dia, retirar sem luz uma cobra do buraco escuro, e seguir em frente!
    Parabéns pelo texto!
    Abraços!LISON.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do texto. O autor me descreveu sem conhecer!!!

    ResponderExcluir
  6. Gostei. Lembrando que geralmente nos desanimamos, quando em nossa mente estamos desconfiados em relação a nosso futuro

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts