O MST luta pelo que?

By
O MST luta pelo que?



O MST, Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terras, foi criado há muitos anos e diz lutar pela reforma agrária. Diz que luta pela distribuição de terras improdutivas para que nelas sejam plantados os produtos que a população mais precisa. Mas isso é só falação, na verdade são um grupo que invade propriedades e órgãos públicos para chamar a atenção para o próprio movimento e se manter assim. Na verdade não querem terras, pois quando ganham não sabem o que fazer com elas.

Aqui no RS há vários processos contra os ocupantes de terras que após a posse arrendaram ou venderam para outros produzirem. Com o dinheiro do arrendamento vão para a cidade ou voltam para ajudar na organização do movimento.

A notícia deste final de semana é que as terras conquistadas na Fazenda Anonni, que foi uma das primeiras a ser desapropriadas para fins de reforma agrária, já foi totalmente vendida. Nenhuma família continua plantando, se é que algum dia plantaram alguma coisa. A imprensa descobriu que venderam por meio de contrato de gaveta e os novos donos seguem plantando.

Há alguns meses a Justiça acompanhou a colheita de arroz que estava sendo plantada em terras de reforma agrária por terceiros. Todos os lotes haviam sido arrendados e um único plantador ocupava todas as terras, transformando em um novo latifúndio. Isso ocorreu na cidade de Nova Santa Rita, que fica bem próxima a Porto Alegre.

Se forem investigar todos os lotes entregues para os membros do MST, provavelmente não encontrarão nenhum realmente sendo aproveitado e transformado em lavoura. Os membros desse grupo não sabem plantar e nem tem vontade de fazer, pois ficam durante anos sem trabalhar, recebem comida, água, roupas e muita cachaça para passar os dias mais alegres. Não irão nunca pegar na enxada e trabalhar a terra, que é um trabalho muito penoso e que exige muita dedicação para conseguir tirar da terra o seu sustento. É mais fácil arrendar e viver da renda, sempre há que queira produzir e aproveitar as terras.

Quem quer realmente plantar sempre dá um jeito de conseguir uma terra, arrendam ou conseguem na base de parceria, quem não quer entra para o MST para viver uma vida tranquila e sem preocupações. A colheita vem de caminhão todos os meses, é só pegar sua parte e guardar.




Fonte: Zero Hora. Imagem: IOTTI
Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Se for copiar cite a fonte www.blogdocatarino.com

15 comentários:

  1. O Titulo do seu post foi perfeito e não há quem diga para que eles lutam.

    Para mim, eles lutam para fazer baderna!

    ResponderExcluir
  2. Eles lutam, com o apoio de muita gente como eu, para uma distribuição justa da terra.

    Afinal, os latifundiários nunca pegaram numa enxada, ficam em apartamentos de luxo tomando uísque 12 anos.

    O MST invade terras improdutivas e produtivas também. Produtivas quando são terras griladas ou em disputa judicial, que já deviam ter sido usadas para reforma agrária.

    A força política dos fazendeiros é desproporcional, os trabalhadores rurais lutam com as armas que têm. Mais de metade dos deputados federais são fazendeiros. Mas não há nenhum trabalhador rural lá. É por isso que a reforma não anda.

    Os estados brasileiros que tem o melhor IDH são Rio Grande do Sul e Santa Catarina, justamente por que têm pequenas propriedades rurais, onde as famílias vivem do seu trabalho.

    Estados que só tem latifúndio são estados pobres ou muito injustos, porque quem trabalha não usufrui do resultado.

    ResponderExcluir
  3. Mais uma denúncia para colocar na conta do MST. Quantas mais são necessárias para que o governo tome providencias? O “movimento” é tão mal estruturado que fica fácil encontrar denúncias.

    ResponderExcluir
  4. O MST pode ter sido um movimento legítimo no início, mas hoje o que vemos é um bando de baderneiros e aproveitadores!

    ResponderExcluir
  5. Saudações!
    Amigo Catarino,
    Excelente Post!
    Com sinceridade, é um movimento que perdeu a identidade, com ações totalmente descabidas, e sem sentido algum!
    Parabéns pelo Post!
    Abraços!
    LISON

    ResponderExcluir
  6. Oi Catarino!

    Que coincidência, fiz um post no meu blog sobre esse mesmo tema ontem.

    Apesar de acreditar que existem algumas poucas pessoas no movimento que realmente lutam por alguma coisa honesta, concordo que a maioria só pensa em produzir baderna e viver a vida mansa.

    Eu levanto todos os dias às 5:30 e durmos às 1 da madruga para poder crescer na vida. Se daqui a 10 anos eu comprar uma fazenda, contratar pessoas, e coordenar tudo de uma cobertura tomando uísque, alguém tem o direito de diminuir todo o meu trabalho? Acho que não.

    Algumas pessoas argumentam que os sem-terra produziriam os alimentos que faltam na mesa do brasileiro. Ora, não estamos num país pós-guerra. Temos sim alimentos suficientes para suprir o consumo nacional.

    Ou se dá um basta nesses desmandos ou daqui a pouco eles invadirão nossas casas dizendo que somos a expressão do capitalismo e que eles tem direito a dividir nossas casas conosco.

    ResponderExcluir
  7. Oi Catarino!

    Adorei o seu post. É exatamente o que penso sobre o MST. Infelizmente, o movimento se perdeu e virou outra coisa.

    Aqui em BH, eles ocuparam um terreno em um bairro da região da Pampulha com essa desculpa de terreno improdutivo.

    Hoje, com a omissão dos governantes, há uma nova favela na capital mineira.

    Sinceramente, sou contra o MST e acho que o governo deveria por fim a este movimento.

    Abraço

    ResponderExcluir
  8. Catarino,

    É uma pena que tudo aconteça assim, de um modo pouco justo. Se calhar há pessoas que gostariam realmente de trabalhar a terra, e, têm de comprá-la ou arrendá-la.

    Abraços
    Luísa

    ResponderExcluir
  9. Querido,
    Para mim o MST já deixou de ser sério há muito tempo, existem lá apenas pessoas que querem se benficiar através de arrendamentos , como vc falou.Consequencia de nosso governo...
    Fazer o quê?
    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Caro amigo catarino, por essas e mais outras que fica dificil de acreditar em qualquer movimento nacional, que não seja pautado na integra da democracia, vergonhoso...!!!

    ResponderExcluir
  11. Não tenho nada contra o MST. Se eles querem reivindicar a reforma agrária, tem todo o direito. Isso aqui é um país livre. Porém, eles devem ter noção das coisas e saber que depredar fazendas não vai ajudar em nada a causa deles. Se continuarem praticando vandalismo só vão se queimar perante a opinião pública. Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Catarino,

    Realmente,

    Após roubarem as terras de quem batalhou tanto para adquirir, os assentados não produzem quase nada, destruindo a capacidade natural da terra.

    Não apenas os líderes devem ser considerados criminosos, mas também os próprios assentados.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. OI, Catarino, há bem tempo venho defendendo a tese de que o MST, na verdade, está se transformando em uma espécie de movimento terrorista. Suas ações têm forte cunho político, são recheadas de violência (recentemente até assassinatos)... Reforma agrária mesmo, que é bom, passou a ser apenas palavra de ordem: vazia e sem sentido prático dentro do movimento. É vergonhosos perceber como eles são acobertados pelo governo Lula.
    Escrevi sobre isto há algum tempo no meu blog. http://vozemais.blogspot.com/2009/06/m-ovimento-s-urrealmente-t-errorista.html

    ResponderExcluir
  14. hahahahahahahahahahahahahahahaahhaahhaahahahahahahha
    vou rir primeiro...pessoal desculpem-me mas a ignorância tomou conta!
    1 - vocês não sabem um pingo de história do Brasil pois não sabem como a terra foi distribuida no BRA colonia, durante os anos 70 e 80, quando pessoas ocupavam vastas áreas devolutas, que para quem não sabe é do Estado, e o pior, sem pagar nada por isso, ou seja, o povo foi roubado por fazendeiros...
    2 - Hoje o povo quer apenas retomar seus direitos...
    3 - Assentado criminoso: esse foi o pior, pq então oque iremos deixar para os milhares de fazendeiros que ainda exploram trabalho escravo?
    4 - para quem ainda não sabe, 80% dos alimentos, eu digo alimentos consumidos no BRASIL, vem de pequenas propriedades, e não dos "santos" latifúndios, inúteis que produzem soja, laranja, café, trigo, que acaba sendo apenas para exportação.
    5 - Vamos estudar e deixar de ser ignorantes!

    Respeito opniões adversas, agora ignorância é cruel!

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts