Futebol o esporte da intolerância.

By
Futebol o esporte da intolerância.

O futebol é o esporte mais apreciado do mundo e leva multidões aos estádios. Mas é também o mais intolerante, a disputa entre os clubes sai dos limites do campo e invade a vida pessoal das pessoas.

Uma notícia no jornal Zero Hora de hoje conta que um menino de sete anos foi barrado na entrada do estádio do Juventude de Caxias do Sul porque estava usando uma camiseta do Internacional de Porto Alegre. O menino queria assistir o treino e era torcedor do Inter e também do Juventude.

Para quem não é do RS vou explicar que aqui a torcida de futebol se divide em dois grupos: os torcedores do Grêmio e os torcedores do Internacional, ambos de Porto Alegre, capital do Estado. Nas outras cidades também há clubes de futebol, mas a torcida é sempre polarizada. Um torcedor de um clube local sempre será também torcedor do Grêmio ou do Internacional. É muito difícil que haja um torcedor só do Juventude ou só do Caxias, para citar os clubes da cidade de Caxias do Sul.

O porteiro disse ter impedido o menino de entrar atendendo ordem da diretoria do clube. O menino disse que ficou muito triste e que não pretendia mais voltar ao estádio. Eu também fico triste com esse acontecimento, pois imagino o grau de intolerância dessas pessoas quando mandam que não seja permitida a entrada de uma criança só porque está usando uma camiseta de um clube concorrente.

São essas atitudes que alimentam a violência no futebol, quem não lembra os diversos episódios que já ocorreram com brigas de torcidas. No último domingo a torcida do Coritiba promoveu uma grande onda de violência, agredindo policiais, árbitros e quebrando quase tudo no estádio.

É preciso que as crianças sejam estimuladas a serem tolerantes com as outras crianças que resolveram torcer por outro clube, pois tudo é futebol e a escolha de um ou outro é uma opção que ninguém pode forçar ou determinar. 


Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Se for copiar cite a fonte www.blogdocatarino.com

11 comentários:

  1. Gostei do artigo, verdadeiro, parabéns.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você,Catarino.
    É lamentável atitudes assim.
    Isso é cultural. A mídia que é a grande formadora de opinião só alimenta isso. Agora mesmo podemos ver um comercial de cerveja (o que por si só já é um contra-senso: bebidas alcólicas e cigarros não deveriam patrocinar eventos esportivos, na minha opinião)em que pessoas vestidas de guerreiros vão para uma guerra, não são atletas indo para um evento esportivo de congraçamento entre os países participantes.
    Agora imagina como isso repercute na cabeça do torcedor... cada vez que vai ao estádio se sente um guerreiro participando de batalhas.
    Isso é um absurdo :(

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Perdão, esqueci de assinar o comentário :/
    Sereníssima.

    ResponderExcluir
  4. O futebol no Brasil se resume em intolerância mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Catarino,

    é realmente muito necessário pensarmos em educar para a civilidade no meio futebolístico. Não para continuar estimulando o clima de guerra que marca muitas torcidas, especialmente as organizadas.

    A divisão entre gremistas e colorados também se reproduz em muitas cidades de Santa Cararina e de certas regiões do Paraná.

    Sobre o Coritia, foi realmente uma coisa espantosa e lamentável. É o meu clube do coração, por pouco não estive no jogo (amigos meus estavam lá com crianças).

    Escrevi sobre isso aqui: http://andreegg.opsblog.org/2009/12/07/a-tragedia-do-coritiba/

    ResponderExcluir
  6. Catarino, não entendo e nem curto futebol, mas eu entendo de amizade, companheirismo, parcerias, por isso vim aqui para agradecer sua visita, homenagear nosso amigo Lison com sua presença. Eu desejo a vc, amigo, uma otima semana!

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Não tinha visto o futebol assim, sempre vi como algo que reúne uma turba incapaz de raciocinar e eventualmente agindo como um monstro, turba esta que tem a capacidade de transformar boas pessoas em verdadeiros monstros. Mas esta colocação é perfeita, já perdi amigos flamenguistas que deixaram de ser meus amigos por eu dizer que não era fanático e não sabia o nome dos jogadores do flamengo.
    Come este fato que você contou gosto menos ainda de futebol.

    ResponderExcluir
  8. Os dirigentes do nosso futebol ainda são muito amadores. Poucas são as exceções por aqui.

    ResponderExcluir
  9. Realmente a coisa tá começando a estrapolar no RS. Sou gremista desde o nascimento. Já frequentei as organizadas, já fui a grenais onde era quase meio a meio as torcidas e só tinha alguns policiais para dividi-la.

    Então tá na hora das autoridades começarem a banir os idiotas que só querem aparecer.

    Bom post.

    ResponderExcluir
  10. Mário Ferreira dos Santos no seu livro "invasão vertical dos barbaros", denuncia isso como o chamado "corporativismo". Se um policial errar, outros o apoiarão mesmo que ele esteja errado. É apenas um sintoma do tribalismo.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts