O Natal e o endividamento do brasileiro.

By
O Natal e o endividamento do brasileiro.

O final do ano é uma época em que mais se precisa de dinheiro. No início do ano novo temos que pagar vários impostos, principalmente IPTU e IPVA. Mas não são só os impostos que exigem nossos recursos.

Com a aproximação do Natal somos chamados a dar presente para todos os familiares e o marketing das lojas é muito forte. Diz que não podemos deixar ninguém sem presentes. As promoções são sempre tentadoras, “compre agora e só pague a primeira em Fevereiro do próximo ano”.

A pressão social faz com que as pessoas façam as compras, mesmo sabendo que irão enfrentar graves problemas financeiros nos próximos meses. Ninguém quer que pensem que está mal de finanças e por isso vai dar só uma lembrancinha. Os filhos querem presentes, a esposa quer presente e até a sogra tem que ganhar uma coisinha.

Quem mais gosta do Natal são os comerciantes, pois é a melhor data para eles. As vendas são sempre superiores ao ano anterior. Mas há outras pessoas que lucram com o Natal, muitos conseguem um emprego temporário para essa época e conseguem ganhar algum dinheiro. Pior que estar endividado é estar desempregado e um emprego, mesmo temporário, já é um feito maravilhoso.

Com as prestações a longo prazo a tendência é que nos próximos anos estaremos todos na mesma situação. Outro fato que faz com que o dinheiro das pessoas esteja menos disponível no final do ano é a antecipação do 13º salário. Quando recebemos a antecipação é uma alegria, mas quando chega a segunda parcela, e dela são descontados os impostos e taxas, sobra muito pouco para pagar contas ou fazer novas compras. O engraçado é ouvir os conselhos dos economistas que dizem que a população deve utilizar o seu 13º da seguinte maneira: primeira pagar dívidas, segundo guardar na poupança e por último fazer as compras a vista para aproveitar as promoções. 


Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Se for copiar cite a fonte www.blogdocatarino.com

9 comentários:

  1. Olá Catarino, vi seu post pelo Twitter. De fato, época boa pra se endividar é essa. Ainda mais que janeiro é um mês cruel em termos de contas a pagar, né?
    Agora, concordo que é no mínimo sem noção a proposta dos economistas. Claro que é correta, mas não para o simples trabalhador assalariado rsrs aff.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. As festividades de Natal e Ano Novo despertam nas pessoas um desejo imoderado de gastar dinheiro.

    Por outro lado, isso é bom poroque aquece o comércio. Diz o ditado: "comerciante que não vende no final de ano pode fechar a loja".

    O problema surge quando a pessoa gasta sem ter provisão de fundos. Pede emprestado e não paga.

    Os economistas imaginam salários polpudos, por isso projetam com otimismo maneiras de gastar o 13.º com inteligência. Eles não pensam em quem ganha salário mínimo.

    Eu penso em ganhar dinheiro, não me precupo em gastar.

    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  3. Catarino, eu fico longe destas comemorações. sou contra o consumo desenfreado.

    Agora estou com banda larga.

    Você nunca mais foi no meu blog. :( E nem quis me seguir no twitter :( Não quer ser mais meu amigo?

    ResponderExcluir
  4. Felizmente as pressões feitas pela sociedade estão muito longe de fazer qualquer efeito em mim. Comprar presente porque tem que comprar é a mesma coisa que dizer que ama alguém porque tem que dizer. Receber presente porque a outra pessoa tem que dar não tem valor.
    E também não entendo esta de sofrer no começo de cada ano. Basta juntar um pouco todo mês que janeiro, mesmo gastando mais do que recebe no mês, passa tranquilo.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Catarino!

    São extremamente pertinentes as promoções, as tradições de presentes, as festas, etc. e a falta de controle de muitas pessoas que levam muita gente para as dívidas altas. Ter controle nos gastos e não seguir modismo, dar presentes os mais baratos possíveis, de acordo com o bolso, pode diminuir significativamente a magnitude das dívidas das famílias.

    Abraços

    Francisco Castro

    ResponderExcluir
  6. Desejo que neste Natal...

    Antes de você perceber Jesus nas luzinhas que piscam pela cidade, você O encontre primeiramente em seu coração.
    E, à frente de qualquer palavra que expresse seu desejo de um feliz Natal, O encontre em suas ações.

    Que você O encontre não só na alegria que sente ao sair das lojas com presentes para as pessoas que você ama, mas também na feição triste da criança abandonada nas ruas, na qual muitas vezes você esbarra apressadamente.

    Que você encontre Jesus no momento em que pegar nas mãozinhas delicadas de seu filho, lembrando-se das mãozinhas pedintes, quase sempre sujas de calçada, que só sabem o que significa rudeza.

    Que você O encontre no abraço de um amigo, lembrando-se dos tantos que só têm a solidão como companheira.

    Que você O encontre na feição do idoso da sua família, lembrando-se daqueles que tanto deram de si a alguém,
    e hoje são esquecidos até pela sociedade.

    Que você O encontre na lembrança suave e sempre viva
    daquela pessoa querida que já não está mais fisicamente ao seu lado, lembrando-se daqueles que já nem se recordam mais quem foram, enfraquecidos pelo vazio de suas vidas.

    Que você encontre Jesus na bênção de sua mesa farta
    e no aconchego de sua família, lembrando-se daqueles
    que mal alimentam-se do pão e sequer um lar têm.

    Que você O encontre não apenas no presente que troca,
    mas principalmente na vida que Ele lhe deu como presente.

    Que você lembre-se, então, de agradecer por ser uma pessoa privilegiada em meio a um mundo tão contraditório!

    Que você também encontre Jesus à meia- noite do dia 31 e sinta o mistério grandioso da vida, que renasce junto com cada ano.

    Então festeje...festeje o ano que acabou não apenas como dias que se passaram, e sim como mais um trecho percorrido na estrada da sua vida!

    Festeje a alegria que lhe extasiou e a dor que lhe fez crescer!

    Festeje pelo bem que foi capaz de fazer
    e pelo mal que foi capaz de superar!

    Festeje o prazer de cada conquista
    e o aprendizado de cada derrota!

    Festeje por estar aqui!
    Festeje a esperança no ano que se inicia, no amanhã!

    Festeje a vida!
    Abra os braços do coração para receber
    os sonhos e expectativas do ano novo.
    Rodopie...jogue fora o medo, sinta a vida!...

    Sonhe, busque, espere... ame e reame!
    Deixe sua alma voar alto...pegar carona com os fogos coloridos.
    Mentalize seus desejos mais íntimos e acredite: eles também chegarão ao céu.
    Irão se misturar às estrelas, irão penetrar no Universo
    e voltarão cheios de energia para tornarem-se reais.

    Basta você querer de verdade, ter fé e nunca, NUNCA desistir deles!
    E que seu ano seja, então, plenificado de bênçãos e realizações.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. Eu particularmente acho o pior mês do ano.
    Não vejo a hora que passe esta loucura toda.
    Tudo fica ruim , trânsito, Shopping, supermercado, parece até que o mundo vai acabar. As pessoas só querem consumir...gastar....ó dó!

    ResponderExcluir
  8. Cartão de crédito neles!
    Comprar, comprar e comprar - esse é o lema criado pela sociedade e pelos "donos" dos meios de comunicação.

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro essa época do ano e gasto dinheiro comprando presentes. Eu trabalho o ano todo para isso! Se você não tem dinheiro nem para comprar um simples presente, meus caros, repensem o que vocês estão fazendo diariamente das 8 as 18hs.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts