Porque há tantos maus profissionais autônomos?

By
Porque há tantos maus profissionais autônomos?

Normalmente ouvimos nos noticiários que o nível de desemprego é muito grande. Ao mesmo tempo temos uma dificuldade enorme de encontrar um profissional para fazer um serviço em nossa casa. Nas áreas de eletricidade, encanador, pedreiro e outros é muito difícil encontrar alguém que queira fazer o serviço e que faça bem feito.

Normalmente quando conseguimos um que venha fazer o serviço, faz tão mal feito que nunca mais o chamamos para outro serviço. Teve um que para fazer um serviço conseguiu derrubar uma chave e quebrar o piso, tive que sair de loja em loja até achar uma pedra igual e depois conseguir um pedreiro que colocasse no lugar.

Agora precisava trocar uma torneira da pia do banheiro, comprei uma nova e pedi uma indicação da loja. Recebi a indicação de um encanador que tinha deixado seu cartão se oferecendo para trabalhar. Tentei durante alguns dias telefonar para o número indicado e recebia sempre a mensagem que estava inacessível. Quando consegui marcou dia e hora e simplesmente não apareceu.

Por isso eu acredito que as pessoas não têm vontade de se especializar, de melhorar sua capacidade técnica para realizar um trabalho de boa qualidade para que possa ser indicado a outras pessoas e com isso formar uma carteira de clientes. A grande maioria dos profissionais autônomos da área de serviços não consegue fazer o mesmo trabalho duas vezes para o mesmo cliente.

Provavelmente os que se dizem profissionais autônomos são os que foram desempregados das empresas por terem péssimos desempenhos e como não arranjavam mais empregos foram se aventurar individualmente. Para alguém conseguir ser um bom profissional, em qualquer área, é preciso dedicação e muito estudo, e isso, a maioria das pessoas, não quer nem ouvir falar. É melhor ir enganando um cliente aqui e outro ali do que se esforçar e passar a ser conhecido na sua profissão.

Para não dizer que há somente maus profissionais ou citar um exemplo de um profissional que faz lareiras aqui em Santa Maria. Um colega meu queria fazer uma lareira na sua casa perguntou se eu conhecia alguém. Perguntei para um vizinho que é engenheiro e ele me indicou uma pessoa e me disse que era o melhor da cidade. O meu colega disse que o cara cobrou bem alto pelo serviço, mas garantiu que não haveria nenhuma fumaça dentro de casa. Fez o serviço e meu colega ficou muito contente, pois o trabalho ficou excelente. Esse é um exemplo de que fazer bem feito fideliza o cliente, pois se alguém perguntar quem faz lareira, este profissional será o primeiro a ser indicado. 

Faça seu comentário e apareça no rol dos comentadores.
Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Se for copiar cite a fonte www.blogdocatarino.com




COMPRAS PELA INTERNET

9 comentários:

  1. Pois é Catarino, essa é uma infeliz realidade vivida no nosso dia a dia, eu mesmo como técnico em informática autônomo já fui chamado inúmeras vezes por clientes para resolver problemas que outros profissionais não resolveram e em alguns casos pioraram a situação do problema, realmente os clientes se assustam quando cobramos mais por um serviço qualificado, mas no final das contas, ficam satisfeitos e se fidelizam pelo bom trabalho executado, conforme aconteceu com seu amigo.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!!

    Parabéns pelo post. ,concordo totalmente com essa constatação feita no texto. serviço sempre tem o que falta mesmo é mão de obra qualificada.


    Um ótimo domingo! um abraço,Kacal.

    ResponderExcluir
  3. Olá Catarino,

    Infelizmente essa é uma realidade vivida em todo o Brasil. Já passei por situações assim, e realmente tais profissionais trabalharam somente uma vez para mim.

    Imagino que um dos motivadores dessa péssima qualificação é que essas pessoas querem somente ganhar o quê dá para sobreviver, somente isso. Não querem fazer uma grande carteira de clientes, montar um negócio próprio, etc. Querem o suficiente para ter café da manhã, almoço e janta, e só. É realmente uma pena...

    Ótimo artigo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Eu lendo a esta postagem e me lembrando do último trabalho acometido por esses "profissionais" que se dizem auto-suficientes.

    Na prática, os mesmos se mostraram verdadeiros leigos e bem desorientados no que estavam fazendo. E quer saber... Com 1 kg de cimento, algumas pedras de cerâmica e muita paciência eu faria o trabalho muito melhor que eles..

    Mas Fazer oq... a única coisa que a gente pode fazer, ou melhor, deixar de fazer, é de contatar os seus serviços e procurar alguém mais indicado para os próximos serviços.


    Mas aí é que está o problema... é necessário sorte e paciencia nessa procura, pq só sabemos de fato se o pedreiro é bom quando o vemos na prática, e quando já eh tarde demais.

    Se bem que é importante notar um certo desleixo dependendo de quem contatou seus serviços. Quando a "patroa/patrão" é rico e exigente, daqueles bem chatos mesmo, eles fazem o trabalho com um receio enorme de desagradar, caso contrário sabem que vai sobrar pra eles mesmo...

    De forma contrária acontece quando quem contatou seus serviços são mais humildes. Eles fazem da forma que quiserem, da maneira que acharem melhor e mais conveniente, por que afinal estão ciente de que os que o contataram estão acostumados com o básico, e não podem fazer exigências maiores.

    É uma realidade hipócrita que existe entre qualquer profissional que trabalhe com "gente". Há uma certa discriminação de classes, e o bom sempre fica com o mais beneficiado financeiramente, independendo do profissional.

    ResponderExcluir
  5. Catarino,

    Eu atuo nessa area e posso te afirmar com muita certeza,os maiores culpados disso,são exatamente as vitimas,pois sempre estão buscando os menores preços,aliás,já partem logo para buscar na informalidade,nem sei quantos orçamentos já fiz em vão,pois tenho que recolher impostos e isso geralmente tem que ser acrescido no preço,porém quando você recebe uma nota fiscal pelo serviço,geralmente você estará amparado numa coisa chamada garantia.

    Recomendo ás pessoas que sempre busquem empresas formais,mesmo que seja mais caro,certamente que serão evitados uma grande quantidade de aborrecimentos.

    Já vi pessoas terem dois orçamentos,um de tres mil e outro de setecentos reais e optarem pelo segundo,mas tendo que voltar no primeiro após o desperdicio de dinheiro e material,ficou com o prejuizo,o aborrecimento,mas aprendeu uma importante lição,o bom profissional precisa passar confiança,ser profissional desde o orçamento.

    Um forte abraço,amigo.

    ResponderExcluir
  6. Faz parte de nosso cotidiano e quem foi que não passou por situação semelhante.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  7. Catarino,

    Você está coberto de razão, porém a realidade do Brasil impede uma melhoria. Cursos profissionalizantes, incentivo a formalização, falta de escolaridade, noções de administração, são algumas carências.

    Antes de ser técnico fui bancário, e umas das lições que tirei foi o atendimento ao cliente.

    Lauro Faria
    www.bdibbs.com.br

    ResponderExcluir
  8. è meu caro! Realmente falta formação em muita áreas de trabalho no nosso país. Ainda teremos que evoluir em muita coisa!

    ResponderExcluir
  9. Olá Catarino,

    Concordo com João Assis, pois já atuei nessa área.
    A área elétrica, que era meu caso, é muito difícil pois a gente cobra caro porque além de fazer um bom serviço, o cliente em muitos casos só vai precisar da gente muitos anos depois, aí vem um pedreiro ou montador de móveis (nada contra à profissão) e se oferecem para fazer o serviço muitas vezes pela metade do preço.
    E pronto, denigre toda a imagem dos bons eletricistas...

    Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts