Os jovens e as bebidas energéticas.

By
Alimentação. Os jovens e as bebidas energéticas.

A popularidade das chamadas bebidas energéticas vem crescendo de forma exponencial. Já são cerca de 200 marcas, disponíveis em mais de 140 países; enquetes mostram que um terço dos jovens, que constituem o grande mercado para esse tipo de produto, consome-nas regularmente. Mas o que são as bebidas energéticas? Basicamente trata-se de refrigerantes muito ricos em duas substâncias. A primeira, claro, é o açúcar numa quantidade equivalente a nove colheres das de chá por lata. Ou seja: obesidade e diabete em potencial. Mas a segunda substância é que está gerando polêmica. Trata-se da cafeína.

A cafeína, e o café que a contém, sempre foram vistos com ambivalência. É a bebida da modernidade, a bebida que ativa as pessoas, que deixa-as alertas, prontas para a ação. Os cafés da Europa eram pontos de reunião (masculinos), lugares onde se discutia política, negócios, literatura. Mas o café foi associado a distúrbios digestivos, a problemas cardiovasculares e até, mas isso era rebate falso, câncer de pâncreas. A cafeína propriamente dita estimula o sistema nervoso, porém, em excesso causa ansiedade, agitação, insônia, problemas gastrointestinais, arritmias. E a possibilidade de dependência é aventada em vários estudos, o que não seria de estranhar: muitos adultos são “viciados” em café.

Por causa disto, alguns países restringiram ou mesmo proibiram a venda de bebidas energéticas. Mas, observa um recente editorial do British Medical Journal, essa proibição pode gerar problemas. Para começar, muita gente perguntaria: por que, então, não proibir o próprio café e o chá, que contêm cafeína? E será que a proibição não tornaria a bebida ainda mais atraente?

A estratégia claramente deve ser outra. Para começar, as cantinas escolares não deveriam vender os energéticos, nem qualquer outro refrigerante. Por outro lado, os jovens devem ser alertados para o que, afinal, estão bebendo. Este alerta deveria figurar na própria lata do energético. Mas daí a tornar a bebida um produto ilícito vai uma distância grande. E, em matéria de saúde, existem muitos outros problemas mais importantes.

O texto acima é de autoria do médico e escritor, da academia brasileira de letras, Moacyr Scliar e foi publicado no caderno Vida do jornal Zero Hora. Estou publicando por ser um importante alerta aos jovens e também aos pais sobre os perigos do consumo exagerado dessas bebidas.

Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Fonte: Caderno Vida do Jornal Zero Hora.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

6 comentários:

  1. Super perigoso isso. Segundo uma reportagem que eu li, esses energéticos transformam o corpo humano em uma verdadeira bomba. Fora que o red Bull, até onde eu sei, era usado nas guerras, para estimular os soldados no campo de batalha, que segundo pesquisas atuais matava todos de câncer.

    Excelente post como sempre, Catarino.

    Abraços e tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa matéria, pena que os jovens so tomem consciencia disto com o passar dos anos.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  3. será que esta bebeda vicia e pode ser considerada mais uma droga imbutida em refri? a paz

    ResponderExcluir
  4. Ismaelita
    Por conter alto teor de cafeína pode viciar. Não é proibida, mas os jovens devem ser orientados que seu consumo pode causar vários males a saúde. Estas bebidas não podem ser misturadas ao álcool, mas é justamente o que todos fazem para que os efeitos sejam potencializados.

    ResponderExcluir
  5. Sobre o codigo, pode me adicionar no msn que lhe explico melhor
    marcelowrite@hotmail.com

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts