Hepatites. Tipos e forma de contaminação.

By
Hepatites. Tipos e forma de contaminação.

No dia 19 de maio é comemorado o Dia Mundial de Luta contra a Hepatite, fiquei sabendo dessa data por meio de e-mail do @inconformado que solicitou que participasse da campanha. Só fiquei sabendo no dia 21 de maio e por isso não pude participar e divulgar os atos que seriam feitos naquele dia.

Mas essa doença é muito perigosa e é sempre bom tomarmos conhecimento sobre os tipos e maneiras de contaminação. Só no Brasil, por exemplo, estima-se que 3,7 milhões de pessoas sofram da doença sem saber, o que é natural se considerarmos que seus sintomas costumam ser silenciosos e imperceptíveis. O problema é que isso leva a um diagnóstico tardio, que pode ter conseqüências mais graves à saúde.

Existem vários tipos de hepatites e cada tipo tem uma causa ou forma de contaminação.

- Hepatite Vira A – Via fecal-oral. Nesse tipo de contaminação as fezes de pacientes contaminam a água de consumo e os alimentos quando não há instalações sanitárias adequadas.

- Hepatite Viral B – A contaminação ocorre nas relações sexuais e na injeção de drogas ilícitas. A mulher pode contaminar o filho na hora do parto.

- Hepatite Viral C – A contaminação se dá na transfusão de sangue e derivados, a injeção de drogas ilícitas, no contato desprotegido com sangue ou secreções contaminadas.

- Hepatite Viral D – A contaminação só ocorre em pessoas que já estejam contaminadas pelo vírus da hepatite B e ocorre na mesma forma da hepatite B.

- Hepatite Viral E – A contaminação é igual à hepatite A e ocorre em regiões subdesenvolvidas, principalmente após temporadas de enchentes.

De forma geral, a hepatite A costuma ter evolução benigna, não deixando seqüelas.

A hepatite B torna-se crônica em até 5% dos casos e a hepatite C em mais de 80%.

Dos indivíduos com hepatite B crônica, 25 a 40% evoluem para cirrose e/ou câncer de fígado, enquanto que na hepatite crônica C, isso ocorre em cerca de 20%.

A hepatite D piora a evolução da hepatite B por estar associado a formas fatais.

A hepatite E é geralmente benigna, exceto nas gestantes, nas quais há maior risco de formas graves levando a óbito materno e fetal.

A hepatite alcoólica, assim como as medicamentosas e autoimunes, pode evoluir para cronicidade e cirrose se a exposição ao agente causador persistir.

Saiba mais sobre essa doença no site Portal da Hepatite, no CriaSaúde e na Wikipedia, fonte do texto acima.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

6 comentários:

  1. É pena saber um pouco depois do dia, mesmo assim parabéns por falar e deixar sua opinião sobre esta doença que tem que ser amplamente orientada em saber como prevenir.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. muito boa matéria bem elucidativa e informativa.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  3. Catarino
    Parabéns pela matéria
    bem informativa
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Exelente postagem,assunto muito importante sobre hepatites.

    ResponderExcluir
  5. Com tanta tecnologia e ainda vivemos a mercê de doenças antigas. MUito bom post. Um abraço.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts