Saúde mental: não confunda tristeza com depressão.

By
Saúde mental: não confunda tristeza com depressão.

Viver com saúde também é cuidar da mente das emoções. Ficar triste é normal, mas tristeza sempre tem um motivo e a pessoa tem controle das suas emoções, já a depressão é uma doença e, normalmente, o doente nem sabe que tem. No texto abaixo o escritor e médico Moacyr Scliar faz uma excelente comparação entre tristeza e depressão. Publico para que as pessoas saibam e possam encaminhar seus familiares ao médico.

"A depressão é um problema extremamente disseminado. Estima-se que cerca de 12% das pessoas passarão, em algum momento, por um episódio depressivo. Depressão é encontrada em até 30% das pessoas que buscam os serviços de assistência médica geral.

E é um problema muito preocupante, sobretudo em sociedades competitivas como a nossa. Depressão é frequentemente vista como uma fraqueza, como um obstáculo que impede a pessoa de lutar pela vida e de vencer. As pessoas temem a depressão; basta que se sintam tristes, ficam assustadas, e vão em busca de remédios.

Mas tristeza não é depressão. Esta é uma noção absolutamente fundamental. Tristeza é uma emoção normal em certas circunstâncias. Quem perde um ente querido tem de ficar triste. Quem sofre uma grande perda material (um incêndio que destrói a casa) tem de ficar triste. Quem é reprovado num concurso tem de ficar triste. E a tristeza é uma oportunidade para que a pessoa se volte para si própria e se examine. Os resultados às vezes surpreendem; grandes obras literárias, por exemplo, nasceram de momentos de tristeza, de sofrimento. E a tristeza faz com que valorizemos mais a felicidade e a alegria. Mais que isso, chorar de vez em quando faz bem.

Mas qual é, afinal, a diferença entre tristeza e depressão? Depressão é doença. Pode ser desencadeada por problemas emocionais, mas resulta basicamente de alterações na química do organismo, da diminuição de substâncias chamadas neurotransmissores, que ajudam nosso cérebro a funcionar melhor. A pessoa se sente lenta, cansada, sonolenta; dorme demais, às vezes tem insônia. Fica inapetente, emagrece, perde o interesse nas coisas do cotidiano, diminui ou cessa a atividade sexual e pode ter pensamentos suicidas. Isto não é uma coisa transitória; tende a se prolongar, e quando a situação dura mais de duas semanas, torna-se motivo de alarme.

Muitas vezes há uma alternância entre depressão e comportamento maníaco, extravagante, constituindo a doença bipolar. Na dúvida, deve-se procurar o medico. Só ele saberá o que prescrever em caso de depressão verdadeira. Quanto à tristeza, podemos enfrentá-la com a ajuda de familiares, de amigos e também de terapeutas. E faremos isso com a certeza de que sairemos melhor da crise."


Fonte: Caderno Vida do jornal Zero Hora.
Se gostou do post subscreva nosso FEED. 
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com 
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

7 comentários:

  1. Catarino.

    Parabéns por abordar esse tema e num texto bastante claro.

    Virou moda, quando há qualquer tristeza, dizer "estou deprimido". Quem diz assim, desconhece que a depressão é a perda total de prazer (inclusive de viver).

    Já a tristeza é esporádica e não paralisa as emoções de quem está triste.


    Abraços e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  2. SAUDAÇÕES!
    AMIGO CATARINO, a matéria de extrema qualidade e importância...ao menos para mim que sou um verdadeiro apedeuta na área somente agora consegui ter a clareza de tão importante tema.
    Parabéns por mais um magnífico post!
    Abraços,
    LISON.

    ResponderExcluir
  3. Oi Catarino,

    Há quem confunda mesmo tristeza e depressão. Costumo ver mais pela falta de vontade de fazer as coisas que sempre fez. Falta de motivação profunda. Eu me preocupo quando vejo alguém assim, pois sei que não adianta falar, não posso fazer nada. Só a própria pessoa é que pode fazer alguma coisa. Ver que está com um problema e procurar ajuda especializada. O pior é quando a própria pessoa acha que não tem problema nenhum e se recusa ao tratamento.

    ResponderExcluir
  4. Matéria muito oportuna.

    As pessoas hoje não tem a menor "suportação" para os "altos" e os "baixos" da vida.

    Pensam que é mais fácil tomar um remédio do que trabalhar o seu "eu".

    Um abraço.

    Drauzio Milagres

    ResponderExcluir
  5. Olá Catarino,
    Depressão é o mal do século XXI. Uma doença terrível, que mina o humor e causa muita tristeza, temos que ficar de olho!!! Já deparei com amigos e até gente da minha família nessa situação que é terrível mesmo. O mais sério é que percebo haver sim, em comum, certa resistência em aceitar a depressão. Não sei se tem sentido, mas já ouvi dizer que à tarde é que a angustia vem com mais força. Também nem faço idéia do por que disso.
    Seus post é extremamente esclarecedor sobre a diferença entre depressão e tristeza.
    É importante você entender que a tristeza e a depressão não são um “defeito” de caráter, de personalidade, assim como não são sinal de fraqueza, nem mesmo de falta de fé. O sentimento de tristeza é inerente à condição humana e a depressão é uma doença que precisa ser levada a sério e ser devidamente tratada, para que não se torne uma doença crônica ou grave e para que não tenha recorrências futuras.
    Meu carinho

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante esse texto, sempre ficava me perguntando, qual a diferença entre tristeza e depressão, gostei logo de cara da definição simples do primeiro parágrafo. Ainda bem que mesmo com tudo que tenho passado e com as dores cronicas há anos, alguns dias fico um pouco triste por tudo, mas depressão, nem passa perto.

    ResponderExcluir
  7. Muito interessantes este artigo, sei bem o que é essa tal de tristeza ai, pq estou passando por um momento muito triste na vida. Mas realmente difere muito da depressão

    www.assistirtvgratis.net

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts