Esquizofrenia. Saiba os sintomas e causas.

By
Viver com Saúde:Esquizofrenia. Saiba os sintomas e causas.

A esquizofrenia é uma desordem psiquiátrica caracterizada por quadro de psicose crônica ou recorrente, levando a deterioração progressiva das capacidades funcionais. A psicose é o termo usado para uma alteração do estado mental caracterizado pela perda da realidade, com sintomas como alucinações, delírios, pensamentos e discursos sem lógica e comportamentos caóticos.

O doente psicótico costuma ser extremamente desconfiado, ouve vozes e vê coisas que não existem, imagina ter poderes especiais, acha que a TV ou rádio mandam mensagens especialmente para eles, e podem imaginar que existe algum tipo de chip ou antena que consegue ler seus pensamentos e monitoriza suas atividades.

A esquizofrenia acomete homens e mulheres na proporção de 1,4:1, e apresenta pico de incidência entre 20 e 30 anos de idade. O diagnóstico é puramente clínico uma vez que não existem testes laboratoriais ou de imagem específicos. Raramente inicia-se na infância ou em idosos.

Até 10% dos pacientes conseguem recuperação total, mas para 55% a doença tem curso crônico. Os restantes 35% apresentam episódios intermitentes. E 80% apresentam uma associação com abuso de substâncias como álcool e outras drogas lícitas e também ilícitas. É uma relação de consequência e não causal. O doente esquizofrênico tem uma chance 3x maior de adquirir algum vício do que a população em geral.

Existe claramente um fator genético, mas que sozinho não é suficiente para desencadear a doença. Parentes de primeiro grau apresentam uma taxa de acometimento de 10%. Irmãos gêmeos idênticos, de 50%. Fatores ambientais ainda não claramente identificados apresentam grande peso.

Os principais sintomas são:

- Sintomas positivos: os sintomas da psicose: delírios e alucinações (especialmente auditivas) são os mais comuns.

- Sintomas negativos: perda das características usuais, pode ser perda da resposta afetiva, da expressão verbal, da motivação pessoal, da atenção ao ambiente, da interação social.

- Alterações cognitivas: diminuição da atenção, capacidade de raciocínio, da memória, da linguagem e da capacidade em realizar funções.

- Alterações na afetividade: problemas de humor com mudanças repentinas, manifestações inapropriadas ou bizarras de afetividade ou comportamento.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

6 comentários:

  1. Parabéns de novo por postar assuntos relevantes.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Aproveito para esclarecer alguns conceitos para quem não entendeu. Alucinação é uma alteração da percepção; tipicamente, a pessoa ouve sons ou vozes que outras pessoas próximas não conseguem ouvir; ou vê objetos ou pessoas que outras pessoas não conseguem ver. Delírio é uma alteração da interpretação dos fatos; a pessoa pode, por exemplo, acreditar que o vizinho o está espionando a pedido da Maçonaria, ou que a mudança do clima é um sinal do fim dos tempos.

    Vários transtornos da mente e do corpo podem causar alucinações e/ou delírios. O mais importante é a pessoa saber que todos eles precisam de um diagnóstico médico. Muitas vezes a pessoa que está sofrendo não percebe que está doente, por isso é importante que a família e os amigos tomem a iniciativa de providenciar assistência médica quando suspeitar que uma pessoa está com alucinações e/ou delírios.

    ResponderExcluir
  3. Em casos como este, a família deve ter o papel fundamental de apoiar o paciente e também ser muito paciente.
    Pois com a perda da percepção seja ela total ou parcial da realidade, somente o afeto da família e o acompanhamento médico podem tornar um pouco menos difícil a trajetória de uma pessoa com esquizofrenia.

    ResponderExcluir
  4. Um assunto realmente esclarecedor, parabéns por mais esta postagem.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  5. Este é um dos assuntos que mais sofrem preconceito atualmente. É um quadro muito triste. Felizmente, hoje ainda se pode viver normalmente com a medicação adequada.

    O pior é que a pessoa não se dá conta de que está doente e se a família não ajudar o sofrimento é maior.

    ResponderExcluir
  6. Olá !!!

    Excelente artigo !!
    Muito esclarecedor e relevante !
    Tive um conhecido acometido pela esquizofrenia e por ignorância de seus parentes, sofreu muito até começar o tratamento, por simples falta de informação.
    Ótimo post !
    Grande abraço !

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts