O consumo da romã contra o câncer de próstata.

By
O consumo da romã contra o câncer de próstata

Para vivermos com saúde é preciso ter conhecimento do efeito de várias substâncias, entre elas os alimentos são as mais importantes. Não basta simplesmente consumirmos a quantidade necessária para satisfazer o lado nutricional, é preciso escolher alguns alimentos que também evitam doenças ou diminuem as probabilidades de virmos a ter.

Os homens têm que se preocupar com o câncer de próstata que tem alto índice de incidência e grau alto de gravidade. Entre os alimentos que ajudam a combater esse mal está a fruta romã, na notícia abaixo nos é informado os detalhes da importância do consumo dessa fruta. É uma fruta que não se encontra em qualquer lugar e difícil de ser consumida, mas seu valor contra o câncer nos faz mudar os hábitos e passar a procurá-la. Veja a notícia abaixo onde é detalhado como foi feito o estudo.

Estudos mostram que substâncias presentes na romã apresentam efeito protetor contra o câncer e as doenças cardiovasculares. A fruta é fonte de fitoquímicos, substâncias encontradas em plantas e responsáveis pelo efeito preventivo contra essas doenças. O alimento tem papel antiproliferativo e anti-inflamatório, contribuindo, principalmente, para que o câncer de próstata não desenvolva novos focos de tumor (metástase) nos ossos.

A romã inibe o desenvolvimento da doença e induz a morte das células cancerígenas na próstata, também conhecidas como PC-3. Por esse motivo, o consumo da fruta consegue diminuir os níveis das enzimas PSA no sangue, que funcionam como sinalizadoras de tumores. Além do câncer, a romã tem papel antioxidante, prevenindo contra danos neurológicos e reduzindo as taxas de colesterol no organismo. Sendo assim, a fruta também funciona como uma aliada à saúde do coração.

Quando a pessoa respira, produz radicais livres. No entanto, o excesso dessas substâncias no organismo causa danos às células corporais, dando origem ao processo de envelhecimento precoce e aparecimento do câncer e de doenças cardiovasculares. A única forma de retardar esses males é por meio do aumento do consumo de antioxidantes, como os presentes na romã. Essas substâncias conseguem inativar os radicais livres, protegendo o corpo contra as doenças.

Como consumir

Apesar dos efeitos benéficos, a romã deve ser evitada por quem tem diverticulite, ou seja, inflamação no intestino grosso. Como possui sementes, elas não são digeridas e chegam inteiras ao organismo, podendo agravar ou facilitar o surgimento de crises inflamatórias. Ao invés de consumir a fruta na sua forma natural, o ideal é que esses pacientes optem pelos sucos, que não possuem caroços.

Vale lembrar que os estudos não são conclusivos no que diz respeito à quantidade de consumo da fruta. A sugestão é incluir a romã como parte de uma dieta saudável, associada a bons hábitos de vida. A safra da romã ocorre entre os meses de fevereiro e abril, quando é possível encontrar mais oferta da fruta.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

2 comentários:

  1. A romã contem um super antioxidante chamado ácido elágico, que é mais poderoso do que os antioxidantes encontrados no chá verde. Esse ácido, inibe a formação de enzimas prejudiciais, que fazem as células crescer descontroladamente, podendo levar ao câncer. O doutor Murad, famoso dermatologista norte americano, é forte defensor das propriedades da romã, e utiliza seus nutrientes nos cosméticos que ele manipula e prescreve. Grande abraço, Michelle.

    ResponderExcluir
  2. muito interessante, tenho essa fruta no quintal de casa .

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts