O pessimismo prejudica a saúde.

By
Viver com saude.Os riscos do pessimismo para a saúde.

Para viver com saúde é preciso cuidar do corpo e dos sentimentos, uma pessoa otimista consegue ter uma recuperação, em caso de doença, muito melhor que um pessimista. O caderno vida do jornal zero hora tratou do tema sobre  o poder do pensamento negativo. Segundo a reportagem uma pessoa pessimista faz com que um tratamento não tenha efeito, mesmo que todos os cuidados tenham sido tomados pela equipe médica. O texto abaixo fala sobre esse tema e foi escrito por Fernando Grillo Gomes e publicado no caderno citado.

Ao nos referirmos à importância e ao poder de um estado de ânimo de uma pessoa como o otimismo, não podemos deixar de pensar em coisas boas, que tudo está bem ou que tudo dará certo. A tendência é deixarmos nos levar por este caminho, pois, será que existe coisa melhor que desvalorizarmos as agruras da vida?

A sociedade de consumo que vivemos é fóbica às frustrações e está plena de situações onde o agradável, o fácil, a realização ampla de desejos são privilegiadas e estimuladas. E será que conseguimos manter esta situação por muito tempo? Será que é tão fácil como desejamos? O problema é que ser ou não otimista ou pessimista não depende primordialmente de nosso desejo consciente. O “furo é mais embaixo”!

O risco deste raciocínio, dentro de uma expectativa simplista, é a desilusão profunda. Para que isto não aconteça, pensamos que é importante conhecer um pouco mais este sentimento, tentar “tomar posse dele”, no sentido de aprender a conviver com o mesmo de maneira proveitosa e equilibrada.

O otimismo é um sentimento, assim como outros, que tem uma origem múltipla em termos psicológicos: fatores hereditários, fatores vivenciais durante a gestação e, principalmente, fatores relativos à nossa criação, nossa relação com as figuras parentais, como mãe, pai, irmãos e demais familiares. O desenvolvimento do otimismo, assim como seu oposto, o pessimismo, pode se tornar uma característica da personalidade de determinadas pessoas.

Especificamente, ser ou não uma pessoa otimista dentro de padrões realistas está relacionado em desenvolver-se em um ambiente onde exista uma relação de confiança.

No início de nossa vida, pela própria imaturidade de nossos sentidos, nossa tendência é interpretar a realidade, interna e externa, de maneira distorcida. O desejado é que, com nosso amadurecimento psicológico e biológico, estas distorções diminuam e nossas interpretações dos fatos se aproximem cada vez mais da realidade.

Considera-se, então, que o meio social e familiar onde a criança se desenvolve, com características predominantemente de confiança e bondade, é provavelmente o fator mais importante para a formação deste modelo interno de confiança em si e no outro.

Temos, aqui, a base para desenvolvimento de um otimismo saudável, sem exagero. A hipervalorização, seja para um lado ou para o outro, sempre nos deixará em uma situação de risco – ou não teremos o cuidado necessário no caso do otimismo exagerado ou ficaremos paralisados pelo pessimismo mórbido. O valor do otimismo está em manter sua relação adequada com a realidade.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

5 comentários:

  1. Post legal.

    Já conhece o novo agreagador Linkorama?


    Você pode enviar quantos links quiser e aumentar a visibilidade do seu blog.

    Linkorama.com.br

    ResponderExcluir
  2. Porem, com o pessimismo você nunca vai ficar decepcionado =D

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts