Crônica. Caderno, Lápis e Borracha.

By
Crônica. Caderno, Lápis e Borracha.

Um fato acontecido na atualidade pode nos trazer lembranças de outros tempos. Estava trabalhando e precisava de um lápis e encontrei, na gaveta de um colega, um que estava com uns três centímetros. Esse pequeno lápis me fez lembrar do tempo que estava nos primeiros anos do ensino fundamental.

Quando eu estava no segundo ano do ensino fundamental, nem sei como era chamado naquele tempo, o material escolar era distribuído pela escola. O material fornecido constituía-se em um pequeno caderno, um lápis e uma borracha. Era o fundamental para aprender a escrever. Hoje em dia a lista de material é tão extensa que há itens que nem sabemos em que será usado.

O material entregue só podia ser substituído depois de usado todo. O caderno tinha que estar totalmente preenchido, o lápis em um tamanho que não fosse mais possível pegar e a borracha também tinha que estar no mínimo. Com essas regras tínhamos que cuidar muito bem do material e aprendemos a usar os materiais até o fim e fim mesmo.

A história que quero contar aconteceu comigo em sala de aula. Eu estava com minha borracha tão pequena que parecia uma bolinha e nisso deixei cair. Comecei a procurar imediatamente, pois para ganhar outra teria que apresentar a anterior devidamente usada. Como era muito pequena e estava esférica correu para longe e não conseguia encontrar.

A professora me perguntou o que houve e eu disse que havia perdido a borracha, com isso todos os colegas começaram a procurar. O problema é que eles estavam procurando e pensando em uma borracha e a minha já tinha perdido esse formado tradicional. Depois de muita busca o objeto foi encontrado e quando a professora viu o tamanho disse porque estava procurando se não servia mais para apagar nada. Expliquei a exigência para receber outra.

Essa é uma história bem simples, pois hoje ninguém cuida do material que ganha e para estudar precisa-se de muitos itens e não se usa mais apenas caderno, lápis e borracha para aprender. Quando essa história ocorreu só era possível passar do primeiro ano para o segundo se soubéssemos ler e escrever e o material era o mínimo. Não havia nenhum recurso adicional, era a professora, o giz e o quadro de um lado e do outro o aluno, o caderno , a borracha e o lápis. Naquele tempo ninguém reclamava disso.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Cópias não permitidas - www.palavras.blog.br
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

Um comentário:

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts