Dor no coração é risco de vida, cuide bem dele.

By
Dor no coração é risco de vida, cuide bem dele.

Popularmente falamos dos sentimentos do coração, como se esse órgão tivesse capacidade de amar, odiar e outros sentimentos. Na verdade todos os sentimentos são responsabilidade do cérebro. No artigo abaixo o médico cirurgião Ivo Nesralla nos ensina que o coração não dói nem quando é cortado, ele só dói quando recebe menos sangue para bombear. Cuide do seu coração, pois se ele doer é porque você está em grande risco de vida.

Ao contrário de um músculo qualquer do corpo humano, que, ao ser cortado causa dor, o coração não sofre com este tipo de agressão. Ele dói caso falte sangue passando pelas artérias coronárias que irão nutrir suas células. Este fluxo sanguíneo traz consigo energia, ácidos graxos e, fundamentalmente, oxigênio. O oxigênio é o alimento desse órgão: se ele faltar, o coração reclama. A dor do coração é chamada de angina e localiza-se no centro do peito. Ela varia de intensidade, mas está relacionada diretamente com a intensidade dos esforços físicos e com as emoções.

Nem sempre o paciente com lesão coronária tem essa dor tipicamente descrita. Em alguns casos, a dor é nas costas, na mandíbula ou até mesmo nos pulsos. Tipicamente, durante a crise de angina, o paciente põe a mão no peito, espalhando os dedos em forma de garra. Muitas vezes, a dor se irradia para a parte interna do braço esquerdo ou do direito, ou de ambos.

O coração é uma caixa de surpresas: ele pode estar sofrendo a falta de alimento pelos vasos coronários, e a pessoa nada sente. É isto que chamamos de isquemia (falta de sangue) silenciosa. Por esta razão, é fundamental realizar exames periódicos anuais com o seu cardiologista, especialmente para os homens com mais de 40 anos e para mulheres acima de 45 anos.

A prevenção da doença isquêmica do coração passa, por um lado, pela mudança do estilo de vida, e, de outro, pelo controle dos ditos fatores de risco. São eles colesterol alto, obesidade, hipertensão arterial (pressão alta), estresse, fumo e sedentarismo.

Fique atento aos cuidados ao sentar à mesa para as refeições. Em primeiro lugar, acalme-se. Quanto mais angustiado, com mais rapidez você irá comer, e um volume maior de calorias irá ingerir. Assim, você comerá com compulsividade, e não com prazer. Mastigue lentamente. Preste atenção ao que você está degustando. Procure não servir pela segunda vez. Quem sabe colocando as travessas sobre um aparador, que fique longe dos seus olhos, fique mais fácil resistir. Olhar a comida aumenta a produção de suco gástrico, o que aumenta a sensação de fome. E não se esqueça de beber água somente antes das refeições. Seu coração agradece.

Se gostou do post subscreva nosso FEED.
Cópias não permitidas www.blogdocatarino.com
Conheça o SHOPPING DO CATARINO
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

5 comentários:

  1. Fiquei sabendo de coisas que não sabia, porém ainda prefiro o coração na representação do AMOR do que o cérebro... se bem que muitas vezes precisamos dele para não fazer besteira.
    Artigo muito bem escrito!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. O seu post Catarino fez-me compreender melhor.
    Obrigado. ...

    ResponderExcluir
  3. Nossa veio em boa hora esse post, eu estou sentindo uma dor pequena quando faço um certo movimento, mas o médico falou que é coluna, porém fiquei encucadona e seu artigo me ajudou a me acalmar.

    Abração.

    ResponderExcluir
  4. Ano passado, após uma profunda angustia, senti uma dor muito esquisita. Eu tentei falar com meu medico, nessas horas a gente nunca os encontra, não é mesmo?! Eu sei que ainda fiquei uns 3 dias me sentindo estranha. Foi algo que jamais senti antes nem depois e nao gostaria de sentir novamente,

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Muito interesante.Devemos ter uma cosociência enorme sobre
    o que fazemosde nossas vidas.E como já foi dito por alguém
    bem inteligente,rsrs: "a vida não tem ensaio".
    Saúde e paz a todos"
    Face (Janio ferreira)

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts