Saúde. H1N1, dois casos confirmados no RS em pessoas não vacinadas.

By
Crítica. H1N1, dois casos confirmados no RS em pessoas não vacinas.

A volta dos casos de contágio do vírus H1N1 é sempre preocupante. Aqui no RS foram confirmados dois casos. A notícia poderia ser normal se não fossem duas pessoas que pertencem ao grupo de risco e que não fizeram a vacina disponibilizada, gratuitamente, nos postos de saúde. Os contaminados são uma mulher grávida e uma criança.

A Secretaria de Saúde do RS disse que, no grupo das mulheres grávidas, a procura pela vacina foi muito pequena. O que leva uma pessoa, que está num grupo de risco, não procurar a vacina. No caso da mulher grávida será que esqueceu quantas mulheres morreram há dois anos. Os pais dessa criança teriam o motivo que os fizeram não levar seu filho para ser vacinado. Falta de tempo não pode se alegado, pois os postos ficam abertos o dia todo.

Os custos do tratamento desses casos de gripe H1N1 são cobertos pelo Estado, mas como o Governo disponibilizou a vacina que é eficiente e gratuita será que não teria que ser cobrado o valor do tratamento, para que sirva de exemplo. Todos gostam de criticar o governo que é negligente na saúde, mas quando oferece um meio de prevenir uma doença é ignorado. Quem não toma a vacina, e está relacionado no grupo de risco, precisa de algum tipo de punição, pois está colocando sua vida em risco e das pessoas que o cercam.

A gripe H1N1 é grave, causa mortes e mesmo assim as pessoas não procuram a vacina, mesmo gratuita. Eu, e minha família, sempre nos vacinamos, mesmo não pertencendo ao grupo de risco. É melhor gastar um pouco com a vacina do que sofrer com a doença e suas consequências. A notícia foi assim publicada:

O Rio Grande do Sul registrou os dois primeiros casos da gripe Influenza A H1N1 em 2011. A confirmação foi feita na tarde desta sexta-feira pela Secretaria Estadual da Saúde. No ano passado, o Estado não havia registrado casos confirmados da doença.

De acordo com a Secretaria da Saúde, foram notificados 86 casos suspeitos da gripe A, sendo dois confirmados pelo Laboratório Central do Estado. Os dois casos integram o grupo de risco e não se vacinaram: uma gestante de 21 anos, moradora de São Gabriel, cidade a 320 quilômetros de Porto Alegre, e uma criança de um ano, residente em Camaquã e internada na capital.

Em 2010, o Rio Grande do Sul não registrou casos da doença. No ano anterior, durante a chamada primeira onda da gripe A H1N1, foram confirmados 3.544 casos e 297 óbitos.

O Estado prorrogou duas vezes a campanha de vacinação contra a gripe neste ano. Até o dia 27 de maio, cerca de 1,44 milhão de gaúchos tinham sido imunizados, o que representava 75% da meta. A Secretaria da Saúde orienta a população a manter as medidas de prevenção e pede aos integrantes dos grupos de risco - gestantes, crianças de seis meses a dois anos, idosos, indígenas e profissionais de saúde – a buscarem a vacina nos postos municipais de saúde.

“Temos 600 mil doses de vacina distribuídas em todos os municípios”, afirmou o secretário Ciro Simoni em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta em Porto Alegre. 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts