Dorival Junior é o novo técnico do Internacional.

By
Dorival Junior é o novo técnico do Internacional.

Eu nunca deixo de me espantar com a profissão de treinador de futebol, pois é a única em que o fracasso não afeta a capacidade empregatícia. O Internacional torcia para que Dorival Junior fosse demitido do Atlético Mineiro para tentar contratá-lo. Isso ocorreu e o Internacional ainda teve que aceitar exigências, o técnico traz um preparador físico e mais alguns membros da sua equipe. Isso encarece o contrato e causa constrangimento ao preparador do clube.

O Internacional acertou a contratação do treinador de 49 anos de idade. O ex-jogador, e agora dirigente do clube, Fernandão, se reuniu com Dorival Júnior em um hotel na cidade de Florianópolis, e selaram as bases salariais. O treinador receberá 350 mil por mês e mais bônus. Será apresentado oficialmente na terça-feira, 16/08, e deve estrear contra o Botafogo, na quarta-feira ,17/08, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Eu esperto que Dorival Junior consiga repetir os resultados positivos que teve em vários clubes e não os negativos que teve em alguns. A baixo a história da carreira do novo técnico como consta na Wikipedia.

Começou a carreira de treinador em 2003, no Figueirense, faturando o campeonato estadual no ano seguinte. Em 2005 comandou o Fortaleza, onde também sagrou-se campeão estadual. No mesmo ano, ainda treinou dois de seus ex-clubes, Criciúma e Juventude.

Em 2006, foi campeão pernambucano pelo Sport Recife. Depois, assumiu o São Caetano, deixando-o em 6º lugar no Paulistão. Foi eliminado da Copa do Brasil pelo Treze PB e ficou em 18º lugar no Brasileirão daquele ano, resultado que rebaixou o time para a Série B.

Em 2007, Dorival Júnior fez ótima campanha no São Caetano, após eliminar o São Paulo nas semifinais do campeonato estadual, e terminou como vice no Campeonato Paulista ao perder a final para o Santos. No dia seguinte, Dorival Júnior deixou o Azulão e transferiu-se para o Cruzeiro.

No Cruzeiro, que havia perdido o Campeonato Mineiro de 2007 para o maior rival, administrou um princípio de crise e pôs o time entre os favoritos ao título do Campeonato Brasileiro. No entanto, nas últimas onze rodadas do campeonato, o time mineiro sofreu uma queda de rendimento que quase o afastou da zona de classificação à Libertadores da América de 2008. Por essa razão, os dirigentes do Cruzeiro deixaram de renovar o contrato do treinador.

No final de 2007, Dorival Júnior foi cotado para assumir o Palmeiras, mas acabou acertando com o Coritiba para a temporada de 2008. Mas, no final daquele ano, não renovou seu contrato com o Coritiba, mas assinou com oVasco da Gama para enfrentar um grande desafio: devolver o clube carioca à elite do futebol brasileiro.

O objetivo foi alcançado com algumas rodadas de antecedência, ao vencer o Juventude por 2 a 1. O título da Série B veio poucas semanas depois, com o triunfo sobre o América de Natal, também por 2 a 1. No final de novembro, Dorival e a diretoria do clube decidiram não renovar o contrato para a temporada de 2010.

Assim que o presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro assumiu a presidência, em 15 de dezembro, Dorival foi contratado pelo Santos FC por dois anos, em substituição a Vanderlei Luxemburgo. O presidente do clube depositou nele muita confiança para 2010. Com uma equipe extremamente ofensiva, com jogadores como Robinho, Neymar e Paulo Henrique Ganso, Dorival levou o Santos à conquista do título paulista de 2010, superando o Santo André numa final muito disputada, e venceu também a Copa do Brasil, derrotando o Vitória na final.

Após richa com o atacante Neymar, em episódio no qual o jovem jogador xingou o então técnico por ter sido proibido de cobrar um pênalti, Dorival disse que deixaria o atacante fora do clássico contra o Corinthians, declaração essa que não agradou à diretoria santista e resultou em sua demissão por "insubordinação" após ser demitido na terça, acertou com o Atlético Mineiro, com a missão de salvar a equipe do descenso para a Série B.

O Atlético Mineiro, quando da apresentação de Dorival, se encontrava há mais de 20 rodadas na zona de rebaixamento, a 7 pontos do primeiro time fora do chamado Z-4 e, segundo estatísticas especializadas, com 89% de chances de rebaixamento. Dorival Júnior conseguiu restabelecer a confiança da equipe, trabalhou a parte psicológica dos jogadores, ficando célebres os clássicos disputados contra o maior rival, Flamengo, onde o Galo venceu por 4x1; e contra o rival local Cruzeiro, em 24 de outubro de 2010, onde a palestra pré-jogo foi feita por Paulo Storani, ex-capitão do BOPE, fez com que a equipe revertesse uma série de vitórias do Cruzeiro sobre o Atlético (nos 16 derbys anteriores, a equipe do Cruzeiro havia vencido 13, empatado 2 e perdido apenas uma, quando jogou com uma equipe reserva). O Atlético Mineiro venceu o Cruzeiro por 4x3.

Em 28 de novembro de 2010, Dorival Júnior conseguiu livrar o Atlético Mineiro do rebaixamento, com uma rodada para o final do Campeonato Brasileiro, sendo que em 12 jogos comandando o Galo Mineiro, obteve 24 pontos, a mesma quantidade de pontos que seu antecessor, Vanderlei Luxemburgo, havia conquistado com o dobro de jogos, 24 jogos.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts