Palavras. A arte de consolar.

By
Palavras. A arte de consolar.

Quando alguém sofre uma tragédia pessoal, muitos dos amigos considerados mais próximos se afastam, negando o apoio esperado na hora difícil. E a amargura tem, entre outras coisas, a capacidade de separar amigos e companheiros, porque esses e aqueles se confundem nos momentos felizes, mas são dolorosamente depurados nos momentos de dor.

Claro que haverá sempre aqueles que só servem mesmo para a comemoração e nunca se poderá contar com eles, nem com a escassa utilidade que têm.

Mas existem os que timidamente se retraem, e na distância sofrem muito pela desgraça do amigo, simplesmente por não saberem se oferecer para ajudar, nem o que dizer para confortar.

Outros, ingenuamente, supõem que se falarem sem parar, estarão desviando o foco doloroso. Ridiculamente, relembram experiências tolas, ignorando que no sofrimento mais intenso a verdadeira ajuda não consiste em distrair, mas em compartilhar.

Passado algum tempo, é comum que a reminiscência mais carinhosa daquela passagem sofrida não tenha sido o discurso formal, mas um abraço prolongado ou um aperto de mão daqueles que se tem a sensação de que não se quer soltar, ou simplesmente a cumplicidade de um silêncio.

Leo Buscaglia serviu de jurado num concurso de histórias infantis e se encantou com o relato de um garoto de seis anos que tinha um vizinho idoso, cuja esposa havia falecido recentemente. Ao vê-lo chorar, encolhido no quintal, o menino pulou o muro e simplesmente se sentou ao lado dele.

No dia seguinte, a família recebeu um buquê de flores com o agradecimento comovido do vizinho.

Quando a mãe perguntou ao menino o que havia dito ao velhinho, ele respondeu:

– Nada. Só o ajudei a chorar.


Se gostou do post subscreva nosso FEED.
JJ Camargo. Caderno Vida Zero Hora. 
Conheça o SHOPPING DO CATARINO 
Cópias não permitidas - www.palavras.blog.br 
Protected by Copyscape Online Plagiarism Check

Um comentário:

  1. Ola Catarino,

    Que postagem linda, emocionante e edificante,realmente existem momentos em que não sabemos ao certo como ajudar um amigo, e nos perdemos no sofrimento dele, mas as vezes não percebemos que basta apenas estarmos próximos para ele entender que não esta só em seu momentos mais difícil....adorei....

    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião, ela é muito importante para nosso trabalho.

Popular Posts